cocaina e tratamentos em clinicas de recuperação de dependentes químicos

O PODER VICIANTE DA COCAÍNA

A cocaína é uma substância proveniente de um arbusto típico da
região dos Andes , chamada Erythroxylon Coca. A folha é usada
para diminuir os efeitos das elevadas altitudes , como enjôos ,

tonturas e baixa oxigenação (falta de ar). Daí , o costume dos
naturais dessa região em mascar ou beber chás dessa planta.
Há anos , laboratórios isolaram a cocaína da folha e esta foi

Se você procura por clinicas de recuperação / reabilitação em SP confira o link abaixo:

empregada em medicamentos anestésicos e bebidas. Com os
primeiros registros de seu uso abusivo , houve um movimento para
proibi-la , o que não inibiu o seu consumo , pelo contrário , vem

crescendo década após década , seja na forma em pó ou
cristalizada , conhecida como crack.
Entenda como a cocaína age em nosso organismo e porque ela
vicia tanto.
 

Como a cocaína age no corpo humano?

Cocaína e tratamento


Quando inalada , a cocaína é absorvida rapidamente pelas mucosas
nasais , caindo na corrente sanguínea chegando ao cérebro , onde
ativa o sistema nervoso central , em especial a área responsável
pelo sensação de prazer , fazendo com que o dependente sinta os
seguintes sintomas:
 
 Euforia

 Disposição física
 Aumento da pressão arterial
 Calor
 Aceleração do batimento cardíaco
 Sensação de poder
 Ranger dos dentes
 Alucinações
 
A cocaína comercializada atualmente , também costuma conter
benzocaína (anestésico) , cafeína , analgésicos , bicarbonato de
sódio , pó de giz e levamisol (antigo vermífugo de bovinos).  Essas

substâncias potencializam os efeitos acima descritos. 
Quando o efeito da droga começa a passar , em torno de 30 ou 40
minutos após o consumo , é comum que o usuário deixe seu

estado de êxtase e , rapidamente , fique deprimido , sentindo-se
pior do que antes do uso.
Existem , também , relatos de fadiga , sonolência e irritabilidade.

Motivos estes que fazem com que o usuário fique tentados a utilizar
a droga novamente , criando assim um círculo sem fim.
É muito importante observar que o organismo vai se habituando à

droga e aumentando sua capacidade de tolerância , exigindo que
as doses cada vez maiores para alcançar os efeitos desejados.
 

É possível tratar um usuário de cocaína?

cocaína e tratamento para dependentes químicos

Embora ainda não exista um tratamento específico para a
dependência em cocaína , sim é possível tratar. Para isso , é
extremamente importante que o paciente aceite o tratamento e

possa contar com o apoio da família para conseguir superar os
efeitos da abstinência e , terminado o período de internação ,
continue vigilante para não recair.

Basicamente , o tratamento tem enfoque na desintoxicação
orgânica , e em terapias comportamentais. Os psiquiatras são os
responsáveis na indicação e controle de medicamentos que

diminuam sintomas como irritabilidade , falta de apetite , insônia ,
depressão e outros .
Psicólogos também são fundamentais para ajudar o indivíduo a
descobrir as emoções que o levaram a buscar prazer na droga e
não em outras opções não-destrutivas.

As clínicas de recuperação e reabilitação , em SP , são indicadas
para esse tipo de tratamento devido à sua infraestrutura e o
distanciamento necessários para que o paciente consiga

desenvolver seu autocontrole a fim de resgatar sua vida.
 

Fases do tratamento da dependência química ( fases do tratamento para dependentes químicos )

A dependência em drogas é , na verdade , uma doença reconhecida
pela OMS , que pode tanto se instalar de forma rápida , quanto se
desenvolver de forma lenta ao longo do tempo. Seja como for , ela

ocorre , sendo quase certo possa causar grandes estragos e
destruir vidas e famílias. No entanto , muitas pessoas têm dúvidas
sobre como esses tratamentos ocorrem. Por isso , vamos falar

rapidamente sobre as fases básicas do tratamento da dependência
química.
A primeira coisa a saber é que muito embora exista semelhança

entre o vício em diversas substâncias , cada caso é único , e essa
individualidade há que ser considerada para traçar o melhor plano
de recuperação. Os fatores biológicos e psicológicos de cada

usuário ,bem como o tipo de substância que ele utiliza , seus
históricos familiar e social também são avaliados. Mesmo com todas
essas singularidades , é possível separar as fases do tratamento em

Cinco principais:


 Reconhecer a existência do problema
O primeiro e mais difícil passo é o reconhecimento da existência do
problema. E isso ocorre tanto com os viciados quanto com seus

familiares que , não raro , agem de maneira negacionista e tratam
do assunto como se fosse algo passageiro. Muitas vezes , o

paciente só percebe o que está ocorrendo quando alguém próximo
conversa com ele fazendo com que ele se abra e admita o
problema. Outras vezes , porém , isso só acontece quando os

danos são já ocorreram e o doente esteja enfrentando algum
grande problema seja no trabalho , na família , financeiro ou até
mesmo com a Justiça.

Decidindo buscar ajuda

Reconhecida a existência do problema , o próximo passo será a
avaliação médica sobre o tipo de tratamento que será utilizado.
Essa é uma decisão que exigirá postura , tanto do viciado quanto de

seus familiares , e sair da zona de conforto por vezes pode parecer
assustador. Entretanto , é nesse momento que a maioria das
pessoas olha o viciado sob outro ângulo e percebem todo o mal

que o vício trouxe às suas vidas e às vidas das pessoas em seu
círculo mais próximo.
 Buscando solução
Chegar nessa fase pode levar meses ou , até , anos. No entanto ,
é só nesse estágio que a recuperação efetivamente começará. É
aqui em que todas as opções de tratamento são consideradas , e a
internação deixa de ser vista como uma coisa negativa e passa a ser
a esperança de todos .

Tratamento inicial

Considerada a fase mais importante , e de maior risco também ,
pois é aqui que tudo pode dar , ou não , certo . É de extrema
importância escolher uma clínica especializada confiável e que

ofereça segurança e bem estar. Nessa etapa irá ocorrer o processo
de desintoxicação , onde paciente será afastado da substância e
limpar a droga do organismo. Depois desse tempo , teremos o

tratamento psicológico que irá identificar os gatilhos emocionais
que levam o paciente a buscar satisfação , ou fuga, nas substâncias
ilícitas , buscando modificar seu comportamento para que o

tratamento tenha sucesso. Nessa fase é que as recaídas ocorrem
em maior número, por isso a importância da internação com período
pré definido e suficiente para precaver que estas ocorram.

Conclusão e manutenção do tratamento

Terminado o período necessário à internação , o paciente já deverá
estar usufruindo de uma nova postura de vida. Recuperado , deverá
voltar aos poucos para a vida em sociedade e a usufruir

normalmente da vida , talvez de forma que ele nunca tenha
imaginado ser possível. Nessa etapa , houve uma completa
recuperação do corpo , da mente e do espírito , e ele estará pronto

para enfrentar as dificuldades cotidianas . Importante: ao deixar a
clínica o paciente receberá orientação para dar continuidade às
reuniões de terapia individual e em grupo.

Para saber mais sobre como ajudar uma pessoa querida que esteja
sofrendo com o uso de drogas , faça um contato com a CAPITAL
REMOÇÕES .

Trabalhamos com convênios médicos .

Confira diversas opções de clinicas de recuperação para tratamento de dependentes químicos em SP no link abaixo: