CLINICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS – CLÍNICAS PARA ALCOÓLATRAS – CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO MASCULINAS, CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO FEMININAS.
AS MELHORES CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO DO BRASIL ESTÃO AQUI!

CLINICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS
AS MELHORES CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO DO BRASIL


Você certamente conhece alguém que tenha passado por algum problema com álcool e drogas não é mesmo?

Infelizmente esse é um mal que tem assolado famílias em todo o mundo.


A dependência química não escolhe cor, gênero ou classe social, é uma doença que pode atingir qualquer tipo de pessoa.


Pensando dessa maneira, descartamos a hipótese dessa doença ser enxergada como falha de caráter ou defeito comportamental,

uma vez que é uma doença.


Suas causas podem ser as mais variadas possíveis e as consequências, na maioria das vezes, resulta em dor, angustia e desestrutura familiar.


Essa doença atinge o indivíduo em várias áreas de sua vida, fisicamente debilitado, emocionalmente abalado, psicologicamente fragilizado.


Esse é normalmente o quadro real de um dependente químico, sem contar os problemas sociais que essa doença causa.


Portanto, o tratamento deve ser complexo e abranger todas essas áreas com um tratamento que possibilite restauração total.


Com base nessa realidade, surgem inúmeras opções de clinicas de reabilitação que buscam oferecer um tratamento seguro e vitalício.

Confira aqui abaixo as melhores clínicas de recuperação do Brasil

AS MELHORES CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO DO BRASIL:


POR QUE AS PESSOAS SE TORNAM DEPENDENTES DE DROGAS?


Não existe uma única razão especifica para alguém usar drogas, as pessoas são livres e escolhem usar uma droga por vários motivos.


Aliviar dores da alma, fugir de problemas, porque estão estressadas, ansiosas, tristes ou alegres de mais.


São diversos os fatores sociais, biológicos e psicológicos que influenciam a relação de um indivíduo com uma determinada droga.


É verdade que nem todas as pessoas que experimentam ficam dependentes daquela substância.


No entanto, as drogas têm ficado cada vez mais potentes, com elevado nível de seus princípios ativos, por isso está cada vez mais arriscado usar sem prejuízos.


Há algumas drogas que são extremamente fortes capazes de alterar o funcionamento do cérebro em pouco tempo.


É bom saber que a dependência química é uma doença e não tem nada a ver com o caráter ou idoneidade das pessoas.


A falsa sensação de bem-estar proporcionada pelas drogas diminui a intensidade com o passar do tempo, fazendo com que a pessoa utilize cada

vez mais ou busque drogas mais potentes para ter os mesmos efeitos.
Essa tolerância acontece porque o cérebro se adapta a presença das drogas

e sem as substancias químicas o corpo se sente mal, o humor muda.
Estresse e depressão aparecem, e a pessoa sofre com abstinência e para

aliviar essas sensações ruins, acabam usando novamente.


Esse comportamento compulsivo interfere em toda a vida da pessoa, seus amigos mudam, a família luta contra, a situação econômica fica prejudicada.


Os seus desempenhos escolares e profissionais são abaladas e, ainda que admita que tenha problemas, costuma dizer que pode parar sozinho e quando puder.


O diagnóstico clinico considera a intensidade da dependência química sendo classificada em três níveis: Leve, Moderada e Grave.


Há casos em que a internação não chega a ser necessária, quando a dependência tem intensidade em nível leve a indicação é para o tratamento ambulatorial.


Podemos considerar leve quando o uso de drogas afeta sua vida, mas ainda não o afastou de suas atividades cotidianas como estudo ou trabalho.


Apesar dos conflitos ainda consegue manter o convívio familiar e social relativamente estáveis.


É comum que a pessoa tenha horários desregulados, perca interesse em outras formas de lazer, alterações de humor repentinas.


Manter o emprego e a confiança dos familiares e amigos são fatores de motivação em parar de usar.


Conhece alguém que esteja passando por problemas como esses? Entre em contato conosco!


INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


A internação para dependentes químicos pode acontecer nos níveis moderado e grave, no nível leve, como já informamos, o tratamento ambulatorial pode resolver.


Sabemos que o momento dessa decisão é bastante complicado para a família e para o dependente.
Isso porque criou-se um mito de que a internação para dependentes químicos fosse uma espécie de castigo, algo ruim, prejudicial e punitivo.


Essa falácia está ligada a uma falsa realidade, por aqueles que julgam a dependência química como uma falha de caráter e não como uma doença.


Muitas pessoas tem a falsa impressão de que o uso de drogas está relacionado com marginalizada, “vagabundagem”.


Veja, a OMS considera a dependência química como uma doença que é progressiva, incurável e fatal.


Sendo assim, devemos trata-la como doença e não como falta de caráter ou algo do tipo.


COMO FUNCIONA A INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Bem a internação deve acontecer em um local seguro, hospitaleiro que promova qualidade de vida, humanismo e a reintegração plena de vários aspectos do indivíduo.


Por isso, o mercado de clinicas de reabilitação têm investido fortemente em propostas de valor que priorizem o humanismo.


Através da capacitação constante de seus profissionais, que têm como premissa oferecer um tratamento igualitário, seguro e estável.


A equipe de profissionais de uma clinica para dependentes químicos deve ser multidisciplinar.


Sabendo que a doença atinge a pessoa em todas as esferas de sua vida: social, psicológico, mental e físico, devemos ter uma equipe plural que possa tratar cada área dessa com qualidade.


A estrutura da clinica para dependentes químicos deve ser completa e contemplar áreas de convivência espaçosas, além de segurança e conforto.


Geralmente, as clinicas para dependentes químicos estão localizadas afastadas dos grandes centros.


Isso porque a ideia aqui é promover bem-estar ao paciente numa proposta de autoconhecimento.


A maior parte das técnicas terapêuticas envolvidas no projeto de recuperação dos dependentes químicos está fortemente ligada a ideia do autoconhecimento.


Pensando pela lógica que quando nos conhecemos podemos reconhecer aspectos de gravidade, prever riscos, nos auto avaliar, possibilitam

resultados excelentes.


O autoconhecimento permite reconhecer ambientes de risco, situações adversas, conflitos, possíveis recaídas e principalmente,

permite que possamos nos conhecer e avaliar alternativas.


Os comportamentos podem ser alterados à maneira que reconhecemos quais são os pensamentos gatilhos.


Por isso, a reabilitação em uma clinica para dependentes químicos tem o objetivo de deixar que o paciente se encontre com ele mesmo.


A reclusão não é uma tática, muitas famílias pelo cansaço acumulado pelos malefícios da dependência química buscam querer se livrar do problema vendo a clinica como uma oportunidade.


Devemos levar em consideração que a clinica não tem papel de tirar a pessoa do ambiente social como medida punitiva.


QUAIS AS ETAPAS DO TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS – CLINICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Pois bem, sabendo que o autoconhecimento é uma das premissas para que o dependente químico tenha sucesso em seu tratamento,

vamos entender agora quais outros fatores são responsáveis pelo sucesso do tratamento e como é possível alcançar o autoconhecimento, confira!


O autoconhecimento poderá ser encontrado com terapias e atendimentos psicológicos centrados, personalizados, individuais.


Além das partilhas e terapias em grupo que são enriquecedoras para que haja um resultado eficaz e duradouro.


Através das partilhas os pacientes em uma clinica para dependentes químicos poderão reconhecer no outro comportamentos inadequados que ele também pratica.


Se identifica com situações onde tende a ter o mesmo pensamento, começa a entender o modelo mental das outras pessoas.


Quando eu me identifico no outro eu me permito me livrar de uma série de pensamentos de culpa que podem me arrastar para o fundo do poço.


A autoestima começa a ser restaurada quando eu deixo de me culpar por tudo, por isso, esse tratamento intensivo promovido por uma clinica para

dependentes químicos é de suma importância para um resultado de qualidade.


As técnicas terapêuticas mais utilizadas em clinicas para dependentes químicos são:


1- Terapia Racional Emotiva: Promover o autoconhecimento através da identificação de pensamentos, aprendendo a lidar com pensamento

destrutivos e a avaliar o que é de fato realidade e o que é só criação.


Nessa terapia será possível entender como manipulamos nossa mente e como podemos fazer o efeito reverso, conspirando coisas positivas e avaliando riscos.


2- Terapia Cognitiva Comportamental: Conhecer comportamentos adequados, inadequados, entender porque agimos dessa maneira e

aprender alternativas para condicionar nossos comportamentos à coisas construtivas.


Aqui aprendemos a identificar e não valorizar pensamentos e comportamentos maléficos.


3- Espiritualidade: a Espiritualidade é o outro pilar essencial que junto com o autoconhecimento conseguem

promover um alicerce sólido para a reabilitação plena dos dependentes químicos.


Nas clinicas, a espiritualidade acontece em reuniões diárias onde são ouvidos e cantados louvores, orações.


A proposta é estreitar um contato com o dependente químico e o seu Poder Superior.


Vale lembrar que não é permitido pregar religião e que todas as crenças devem ser respeitadas, por isso a reunião de espiritualidade deve ser um culto ecumênico.


4- Reunião de 12 passos / Simulado N.A e A.A


A reunião de doze passos baseada na filosofia de narcóticos e alcoólicos anônimos norteia o projeto terapêutico dos dependentes químicos na maioria das clinicas de reabilitação do Brasil.


O objetivo maior é promover um debate enriquecedor aos dependentes químicos, baseado em ideologias de que sozinho o dependente químico não

consegue, que precisa quebrar o orgulho, a autossuficiência e outras falhas de caráter atribuídas à dependência química.


Trata de comportamentos, “evitar lugares e pessoas”, “tudo é permitido mas nem tudo me convém” entre outras filosofias.


É fundamental que ao final do tratamento em uma clinica para dependentes químicos, o paciente continue frequentando grupos de ajuda como o N.A e o A.A.


Através dos grupos é feita a manutenção do tratamento, e o paciente mantém os ideais de sua reabilitação vivos.


5- Reunião de sentimentos: aqui o paciente tem a possibilidade de identificar seus sentimentos ao decorrer do dia, podendo aprender

enquanto descreve o que sente, quais comportamentos acionam tais sentimentos.


Ao falar de sentimentos, o paciente consegue identificar gatilhos e por si só consegue entender o que fazer para não se sentir dessa forma.


Um objetivo das clinicas de reabilitação é promover a ideia de que somos responsáveis pelo que fazemos, que podemos mudar aquilo que é nosso,

que está ao nosso alcance, e que não podemos mudar ideias e comportamentos do outro.


Aceitar as diferenças é uma premissa da reabilitação.


6- Laborterapia: grande aliada da desintoxicação, a labor terapia pode ajudar o paciente em diversos aspectos.


Traz atividade e vida, promovendo a não ociosidade, trabalhar os sentimentos como a magoa, frustração, raiva, perdas.


Desenvolver habilidades, voltar a produzir o que o torna útil e mais feliz, com grande potencial em aumentar a autoestima.


Ver os frutos de sua produção, aceitar regras e limites, ter disciplina, perceber e reconhecer suas responsabilidades.


Além de promover organização, reabilitação física e aprimoramento de conduta e caráter também.


Vale lembrar que as clinicas respeitam os limites individuais de cada um.
Assimilar ajuda mútua de seus companheiros, se preocupar com o outro.


7- Programa de prevenção à recaída: essa é uma parte importantíssima do tratamento para dependentes químicos em uma clinica para

dependentes químicos, tem como objetivo promover o conhecimento acerca da doença e promove alternativas de pensamento e comportamento que

permitem que o paciente possa evitar o consumo de substâncias químicas que o tornaram dependente.


8- Psicoterapia individual: o atendimento com as psicólogas deve ser periódico, esse tratamento é fundamental para o tratamento de

dependentes químicos, inclusive ao final do tratamento é considerado importante continuar com esse atendimento.


Ele é normalmente individual e personalizado, o profissional deve ser capacitado e entender sobre essa doença.


9- Psiquiatras e medicamentos: Caso o paciente esteja em um nível em que seja necessária a inserção de medicamentos, o profissional psiquiatra avalia e comunica a família.


O paciente passará por atendimento com psiquiatras dentro da clinica de reabilitação para dependentes químicos que avaliará o quadro de sua doença podendo ou não prescrever medicamentos.


10- Cromoterapia, o tratamento das cores também é utilizado em grande parte das clinicas de reabilitação.


11- Musicoterapia, a terapia através dos instrumentos e da música de uma maneira geral.


12- Videoterapia, os vídeos educativos que podem promover conhecimento e reflexão.


Além disso, os pacientes auxiliam na organização

do ambiente coletivo e organizam seus pertences pessoais que possibilitam desenvolvimento de senso de responsabilidade além de outros benefícios.


Todas essas coisas contribuem para uma reabilitação plena em todos os sentidos, facilitando para que os resultados sejam os mais esperados.


Superar as expectativas promovendo uma mudança interna e externa são pontos essenciais para termos sucesso no tratamento da dependência química.


O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS: HÁ DIFERENÇAS?


O alcoolismo é uma dependência química, o álcool pé uma droga e, portanto, seu tratamento deve ser complexo tanto quanto o tratamento de qualquer outra droga.


Há na sociedade um incentivo cultural ao consumo de álcool o que facilita e polariza a dependência dessa substancia.


A ideia de que o álcool encoraja, torna os ambientes mais amistosos faz com que os malefícios dessa substancia sejam mascarados.


Cada dia mais pessoas se tornam dependentes do álcool devido as facilidades de seu consumo e por não haver políticas publicas que

previnam e orientem quanto ao mal que o álcool pode trazer.
Por ser uma dependência, como já mencionamos anteriormente,

o alcoolismo deve ser tratado em uma clinica para dependentes químicos também.


Não há diferenciação nos métodos de tratamento devido a substância de consumo.


O tratamento deve ser baseado nas necessidades individuais de cada um, portanto é personalizado.


QUAL O TEMPO DE UMA INTERNAÇÃO?


O tempo de uma internação em uma clinica para dependentes químicos pode variar de acordo com algumas premissas.


A primeira delas é a avaliação da equipe terapêutica, é imprescindível que o paciente passe por uma avaliação pela equipe da clinica para definir o tempo exato de tratamento.


O tempo pode variar de 30 dias a 6 meses de uma maneira geral.
Algumas clinicas podem oferecer um tratamento mais complexo que pode

variar até 09 meses, com a inclusão de acompanhamento terapêutico, por exemplo.


Outras, oferecem internação por 30 dias para as pessoas que não podem encerrar suas atividades por muito tempo.


Nesse caso, é oferecido um intensivo terapêutico, onde o paciente conhecerá o programa de reabilitação e poderá dar seguimento em seguida, assim que terminar seu tratamento de 30 dias.


A orientação é para que ele possa fazer uma manutenção do que aprendeu durante a internação.


Essa manutenção pode ser feita através de frequência periódica em reuniões de grupos de ajuda, aliadas é claro, a atendimentos psicológicos e

inserção de medicamentos caso o psiquiatra avalie como necessário.


A internação de 6 meses é considerada o período ideal para que o paciente consiga passar pela fase turbulenta de abstinência de modo a ser mais seguro.


A desintoxicação se torna mais efetiva e absorção do conhecimento mais eficaz, esse tempo é o que consideram os psicólogos e terapeutas

especialistas como ideal no caso da dependência química.


Há ainda o caso de uma internação de 90 dias, ou seja, 03 meses, que é recomendada àqueles pacientes que já passaram por uma internação antes.


Esses pacientes já conhecem o programa de recuperação, por isso o tratamento de menor tempo pode ser suficiente.


QUAL O PREÇO DA INTERNAÇÃO EM UMA CLÍNICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Essa é uma pergunta muito recorrente entre as pessoas que procuram por uma clinica para dependentes químicos.


Sabemos que o preço é um fator muito importante na hora de fechar um contrato de internação para dependentes químicos,

no entanto, o preço pode ser mais inclusivo do que você imagina.


Existem é claro, clínicas para atender a todas as pessoas, sejam elas de qualquer classe social.


Há clinicas de alto padrão que atendem a diversas especificidades, com disponibilidade de itens personalizados, inclusão de itens de luxo, por exemplo.


Outro fator que pode encarecer o preço da internação para dependentes químicos são as acomodações.


Há acomodações privativas e suítes, que custarão mais caro do que os quartos coletivos por exemplo.


A periodicidade de atendimentos psicológicos e psiquiátricos pode também encarecer.


Por exemplo, se de uma maneira geral a clínica oferece 02 atendimentos com psiquiatra por mês, e o paciente quiser personalizar para 04 atendimentos ao mês o preço será acrescido.


Há também é claro as clinicas de médio padrão, que dispõem de uma estrutura rebuscada, porém com acomodações coletivas, por exemplo.


Já as clinicas de baixo custo dispõem de estrutura simples, porém confortável e segura, e os métodos de tratamento são os mesmos.


É sempre importante avaliar os métodos de tratamento, eles devem atender sempre o mesmo padrão estabelecido.


Para lhe ajudar na escolha da melhor clinica de reabilitação do Brasil entre em contato conosco!


Nossa plataforma conta com clinicas para menores, clinicas para maiores, clinicas para idosos e clinicas para mulheres.


Trabalhamos com internação voluntária e internação involuntária também.


Você sabe qual a diferença entre internação voluntária e internação involuntária?


Continue conosco, confira:


INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA E INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA


A internação voluntária como o próprio nome já diz, se trata de uma internação para aqueles dependentes químicos que têm a noção da sua doença e decidem optar pelo tratamento.


O tratamento nesse caso tem melhor adesão e o paciente pode desfrutar logo e início de todos os benefícios propostos no programa de recuperação.


Essa modalidade de internação é sem dúvidas a mais segura e eficaz.
Como nem sempre isso acontece,

o mais comum em uma clinica para dependentes químicos é a internação involuntária.


Ela acontece quando os pacientes não têm noção dos reais riscos que seu quadro apresenta.


Para decidir quando escolher pela internação involuntária, é preciso avaliar se não há mais recursos.


Por exemplo: se o paciente oferecer risco a ele mesmo e aos demais que estão ao seu redor.


A internação involuntária deve ser feita em clinica especializada nesse atendimento, ela deve ser credenciada.


Os responsáveis pela clínica devem informar o Ministério Público a cada internação involuntária em até 72 horas.


QUEM PODE SOLICITAR A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?


Geralmente quem pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico é a família.


Em último caso, de acordo com a nova lei do pacote antidrogas do Governo Federal, na ausência de parente consanguíneo um representante da saúde

do município pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico.


A internação involuntária parece um pesadelo para a maioria das famílias, mas pode ser uma oportunidade de uma nova vida a quem amamos.


A dependência cega, é uma doença, e por isso é fundamental que possamos ajudar de alguma forma, por mais doloroso que isso possa parecer.

plena dos dependentes químicos.


Nas clinicas, a espiritualidade acontece em reuniões diárias onde são ouvidos e cantados louvores, orações.


A proposta é estreitar um contato com o dependente químico e o seu Poder Superior.


Vale lembrar que não é permitido pregar religião e que todas as crenças devem ser respeitadas, por isso a reunião de espiritualidade deve ser um culto ecumênico.


4- Reunião de 12 passos / Simulado N.A e A.A


A reunião de doze passos baseada na filosofia de narcóticos e alcoólicos anônimos norteia o projeto terapêutico dos dependentes químicos na maioria das clinicas de reabilitação do Brasil.


O objetivo maior é promover um debate enriquecedor aos dependentes químicos, baseado em ideologias de que sozinho o dependente químico não

consegue, que precisa quebrar o orgulho, a autossuficiência e outras falhas de caráter atribuídas à dependência química.


Trata de comportamentos, “evitar lugares e pessoas”, “tudo é permitido mas nem tudo me convém” entre outras filosofias.


É fundamental que ao final do tratamento em uma clinica para dependentes químicos, o paciente continue frequentando grupos de ajuda como o N.A e o A.A.


Através dos grupos é feita a manutenção do tratamento, e o paciente mantem os ideais de sua reabilitação vivos.


5- Reunião de sentimentos: aqui o paciente tem a possibilidade de identificar seus sentimentos ao decorrer do dia, podendo aprender

enquanto descreve o que sente, quais comportamentos acionam tais sentimentos.


Ao falar de sentimentos, o paciente consegue identificar gatilhos e por si só consegue entender o que fazer para não se sentir dessa forma.


Um objetivo das clinicas de reabilitação é promover a ideia de que somos responsáveis pelo que fazemos, que podemos mudar aquilo que é nosso,

que está ao nosso alcance, e que não podemos mudar ideias e comportamentos do outro.


Aceitar as diferenças é uma premissa da reabilitação.
6- Labor terapia: grande aliada da desintoxicação, a labor terapia pode

ajudar o paciente em diversos aspectos.
Traz atividade e vida, promovendo a não ociosidade, trabalhar os

sentimentos como a magoa, frustração, raiva, perdas.


Desenvolver habilidades, voltar a produzir o que o torna útil e mais feliz, com grande potencial em aumentar a autoestima.


Ver os frutos de sua produção, aceitar regras e limites, ter disciplina, perceber e reconhecer suas responsabilidades.


Além de promover organização, reabilitação física e aprimoramento de conduta e caráter também.


Vale lembrar que as clinicas respeitam os limites individuais de cada um.
Assimilar ajuda mútua de seus companheiros, se preocupar com o outro.


7- Programa de prevenção à recaída: essa é uma parte importantíssima do tratamento para dependentes químicos em uma clinica para

dependentes químicos, tem como objetivo promover o conhecimento acerca da doença e promove alternativas de pensamento e comportamento que

permitem que o paciente possa evitar o consumo de substâncias químicas que o tornaram dependente.


8- Psicoterapia individual: o atendimento com as psicólogas deve ser periódico, esse tratamento é fundamental para o tratamento de

dependentes químicos, inclusive ao final do tratamento é considerado importante continuar com esse atendimento.


Ele é normalmente individual e personalizado, o profissional deve ser capacitado e entender sobre essa doença.


9- Psiquiatras e medicamentos: Caso o paciente esteja em um nível em que seja necessária a inserção de medicamentos, o profissional psiquiatra avalia e comunica a família.


O paciente passará por atendimento com psiquiatras dentro da clinica de reabilitação para dependentes químicos que avaliará o quadro de sua doença podendo ou não prescrever medicamentos.


10- Cromoterapia, o tratamento das cores também é utilizado em grande parte das clinicas de reabilitação.


11- Musicoterapia, a terapia através dos instrumentos e da música de uma maneira geral.


12- Videoterapia, os vídeos educativos que podem promover conhecimento e reflexão.


Além disso, os pacientes auxiliam na organização do ambiente coletivo e organizam seus pertences pessoais que possibilitam desenvolvimento de senso de responsabilidade além de outros benefícios.


Todas essas coisas contribuem para uma reabilitação plena em todos os sentidos, facilitando para que os resultados sejam os mais esperados.


Superar as expectativas promovendo uma mudança interna e externa são pontos essenciais para termos sucesso no tratamento da dependência química.


O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS: HÁ DIFERENÇAS?


O alcoolismo é uma dependência química, o álcool pé uma droga e, portanto, seu tratamento deve ser complexo tanto quanto o tratamento de qualquer outra droga.


Há na sociedade um incentivo cultural ao consumo de álcool o que facilita e polariza a dependência dessa substancia.


A ideia de que o álcool encoraja, torna os ambientes mais amistosos faz com que os malefícios dessa substancia sejam mascarados.


Cada dia mais pessoas se tornam dependentes do álcool devido as facilidades de seu consumo e por não haver políticas publicas que

previnam e orientem quanto ao mal que o álcool pode trazer.
Por ser uma dependência, como já mencionamos anteriormente,

o alcoolismo deve ser tratado em uma clinica para dependentes químicos também.


Não há diferenciação nos métodos de tratamento devido a substância de consumo.


O tratamento deve ser baseado nas necessidades individuais de cada um, portanto é personalizado.


QUAL O TEMPO DE UMA INTERNAÇÃO?


O tempo de uma internação em uma clinica para dependentes químicos pode variar de acordo com algumas premissas.


A primeira delas é a avaliação da equipe terapêutica, é imprescindível que o paciente passe por uma avaliação pela equipe da clinica para definir o tempo exato de tratamento.


O tempo pode variar de 30 dias a 6 meses de uma maneira geral.
Algumas clinicas podem oferecer um tratamento mais complexo que pode

variar até 09 meses, com a inclusão de acompanhamento terapêutico, por exemplo.


Outras, oferecem internação por 30 dias para as pessoas que não podem encerrar suas atividades por muito tempo.


Nesse caso, é oferecido um intensivo terapêutico, onde o paciente conhecerá o programa de reabilitação e poderá dar seguimento em seguida,

assim que terminar seu tratamento de 30 dias.


A orientação é para que ele possa fazer uma manutenção do que aprendeu durante a internação.


Essa manutenção pode ser feita através de frequência periódica em reuniões de grupos de ajuda, aliadas é claro, a atendimentos psicológicos

e inserção de medicamentos caso o psiquiatra avalie como necessário.


A internação de 6 meses é considerada o período ideal para que o paciente consiga passar pela fase turbulenta de abstinência de modo a ser mais

seguro.
A desintoxicação se torna mais efetiva e absorção do conhecimento mais eficaz, esse tempo é o que consideram os psicólogos e terapeutas

especialistas como ideal no caso da dependência química.
Há ainda o caso de uma internação de 90 dias, ou seja, 03 meses,

que é recomendada àqueles pacientes que já passaram por uma internação antes.
Esses pacientes já conhecem o programa de recuperação, por isso o tratamento de menor tempo pode ser suficiente.


QUAL O PREÇO DA INTERNAÇÃO EM UMA CLÍNICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Essa é uma pergunta muito recorrente entre as pessoas que procuram por uma clinica para dependentes químicos.


Sabemos que o preço é um fator muito importante na hora de fechar um contrato de internação para dependentes químicos, no entanto, o preço pode ser mais inclusivo do que você imagina.


Existem é claro, clínicas para atender a todas as pessoas, sejam elas de qualquer classe social.


Há clinicas de alto padrão que atendem a diversas especificidades, com disponibilidade de itens personalizados, inclusão de itens de luxo, por exemplo.


Outro fator que pode encarecer o preço da internação para dependentes químicos são as acomodações.


Há acomodações privativas e suítes, que custarão mais caro do que os quartos coletivos por exemplo.


A periodicidade de atendimentos psicológicos e psiquiátricos pode também encarecer.


Por exemplo, se de uma maneira geral a clínica oferece 02 atendimentos com psiquiatra por mês, e o paciente quiser personalizar para 04 atendimentos ao mês o preço será acrescido.


Há também é claro as clinicas de médio padrão, que dispõem de uma estrutura rebuscada, porém com acomodações coletivas, por exemplo.


Já as clinicas de baixo custo dispõem de estrutura simples, porém confortável e segura, e os métodos de tratamento são os mesmos.


É sempre importante avaliar os métodos de tratamento, eles devem atender sempre o mesmo padrão estabelecido.


Para lhe ajudar na escolha da melhor clinica de reabilitação do Brasil entre em contato conosco!


Nossa plataforma conta com clinicas para menores, clinicas para maiores, clinicas para idosos e clinicas para mulheres.


Trabalhamos com internação voluntária e internação involuntária também.


Você sabe qual a diferença entre internação voluntária e internação involuntária?


Continue conosco, confira também:


INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA E INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA


A internação voluntária como o próprio nome já diz,

se trata de uma internação para aqueles dependentes químicos que têm a noção da sua doença e decidem optar pelo tratamento.


O tratamento nesse caso tem melhor adesão e o paciente pode desfrutar logo e início de todos os benefícios propostos no programa de recuperação.


Essa modalidade de internação é sem dúvidas a mais segura e eficaz.
Como nem sempre isso acontece, o mais comum em uma clinica para dependentes químicos é a internação involuntária.


Ela acontece quando os pacientes não têm noção dos reais riscos que seu quadro apresenta.


Para decidir quando escolher pela internação involuntária, é preciso avaliar se não há mais recursos.


Por exemplo: se o paciente oferecer risco a ele mesmo e aos demais que estão ao seu redor.


A internação involuntária deve ser feita em clinica especializada nesse atendimento, ela deve ser credenciada.


Os responsáveis pela clínica devem informar o Ministério Público a cada internação involuntária em até 72 horas.


QUEM PODE SOLICITAR A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?
Geralmente quem pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico é a família.


Em último caso, de acordo com a nova lei do pacote antidrogas do Governo Federal, na ausência de parente consanguíneo um representante da saúde

do município pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico.


A internação involuntária parece um pesadelo para a maioria das famílias, mas pode ser uma oportunidade de uma nova vida a quem amamos.


A dependência cega, é uma doença, e por isso é fundamental que possamos ajudar de alguma forma, por mais doloroso que isso possa parecer.

amontes, o profissional psiquiatra avalia e comunica a família.
O paciente passará por atendimento com psiquiatras dentro da clinica de

reabilitação para dependentes químicos que avaliará o quadro de sua doença podendo ou não prescrever medicamentos.


10- Cromoterapia, o tratamento das cores também é utilizado em grande parte das clinicas de reabilitação.


11- Musicoterapia, a terapia através dos instrumentos e da música de uma maneira geral.


12- Vídeo terapia, os vídeos educativos que podem promover conhecimento e reflexão.


Além disso, os pacientes auxiliam na organização do ambiente coletivo e organizam seus pertences pessoais que possibilitam desenvolvimento de

senso de responsabilidade além de outros benefícios.


Todas essas coisas contribuem para uma reabilitação plena em todos os sentidos, facilitando para que os resultados sejam os mais esperados.


Superar as expectativas promovendo uma mudança interna e externa são pontos essenciais para termos sucesso no tratamento da dependência química.


O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS: HÁ DIFERENÇAS?


O alcoolismo é uma dependência química, o álcool pé uma droga e, portanto, seu tratamento deve ser complexo tanto quanto o tratamento de qualquer outra droga.


Há na sociedade um incentivo cultural ao consumo de álcool o que facilita e polariza a dependência dessa substancia.


A ideia de que o álcool encoraja, torna os ambientes mais amistosos faz com que os malefícios dessa substancia sejam mascarados.


Cada dia mais pessoas se tornam dependentes do álcool devido as facilidades de seu consumo e por não haver políticas publicas que

previnam e orientem quanto ao mal que o álcool pode trazer.
Por ser uma dependência, como já mencionamos anteriormente,

o alcoolismo deve ser tratado em uma clinica para dependentes químicos também.


Não há diferenciação nos métodos de tratamento devido a substância de consumo.


O tratamento deve ser baseado nas necessidades individuais de cada um, portanto é personalizado.


QUAL O TEMPO DE UMA INTERNAÇÃO?


O tempo de uma internação em uma clinica para dependentes químicos pode variar de acordo com algumas premissas.


A primeira delas é a avaliação da equipe terapêutica, é imprescindível que o paciente passe por uma avaliação pela equipe da clinica para definir o tempo exato de tratamento.


O tempo pode variar de 30 dias a 6 meses de uma maneira geral.


Algumas clinicas podem oferecer um tratamento mais complexo que pode variar até 09 meses, com a inclusão de acompanhamento terapêutico, por exemplo.


Outras, oferecem internação por 30 dias para as pessoas que não podem encerrar suas atividades por muito tempo.


Nesse caso, é oferecido um intensivo terapêutico, onde o paciente conhecerá o programa de reabilitação e poderá dar seguimento em seguida, assim que terminar seu tratamento de 30 dias.


A orientação é para que ele possa fazer uma manutenção do que aprendeu durante a internação.


Essa manutenção pode ser feita através de frequência periódica em reuniões de grupos de ajuda, aliadas é claro, a atendimentos psicológicos e

inserção de medicamentos caso o psiquiatra avalie como necessário.


A internação de 6 meses é considerada o período ideal para que o paciente consiga passar pela fase turbulenta de abstinência de modo a ser mais seguro.


A desintoxicação se torna mais efetiva e absorção do conhecimento mais eficaz, esse tempo é o que consideram os psicólogos e terapeutas

especialistas como ideal no caso da dependência química.


Há ainda o caso de uma internação de 90 dias, ou seja, 03 meses, que é recomendada àqueles pacientes que já passaram por uma internação antes.


Esses pacientes já conhecem o programa de recuperação, por isso o tratamento de menor tempo pode ser suficiente.


QUAL O PREÇO DA INTERNAÇÃO EM UMA CLÍNICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Essa é uma pergunta muito recorrente entre as pessoas que procuram por uma clinica para dependentes químicos.


Sabemos que o preço é um fator muito importante na hora de fechar um contrato de internação para dependentes químicos,

no entanto, o preço pode ser mais inclusivo do que você imagina.


Existem é claro, clínicas para atender a todas as pessoas, sejam elas de qualquer classe social.


Há clinicas de alto padrão que atendem a diversas especificidades, com disponibilidade de itens personalizados, inclusão de itens de luxo, por exemplo.


Outro fator que pode encarecer o preço da internação para dependentes químicos são as acomodações.


Há acomodações privativas e suítes, que custarão mais caro do que os quartos coletivos por exemplo.


A periodicidade de atendimentos psicológicos e psiquiátricos pode também encarecer.


Por exemplo, se de uma maneira geral a clínica oferece 02 atendimentos com psiquiatra por mês, e o paciente quiser personalizar para 04 atendimentos ao mês o preço será acrescido.


Há também é claro as clinicas de médio padrão, que dispõem de uma estrutura rebuscada, porém com acomodações coletivas, por exemplo.


Já as clinicas de baixo custo dispõem de estrutura simples, porém confortável e segura, e os métodos de tratamento são os mesmos.


É sempre importante avaliar os métodos de tratamento, eles devem atender sempre o mesmo padrão estabelecido.


Para lhe ajudar na escolha da melhor clinica de reabilitação do Brasil entre em contato conosco!


Nossa plataforma conta com clinicas para menores, clinicas para maiores, clinicas para idosos e clinicas para mulheres.


Trabalhamos com internação voluntária e internação involuntária também.


Você sabe qual a diferença entre internação voluntária e internação involuntária?


Continue conosco, confira:


INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA E INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA


A internação voluntária como o próprio nome já diz, se trata de uma internação para aqueles dependentes químicos que têm a noção da sua doença e decidem optar pelo tratamento.


O tratamento nesse caso tem melhor adesão e o paciente pode desfrutar logo e início de todos os benefícios propostos no programa de recuperação.


Essa modalidade de internação é sem dúvidas a mais segura e eficaz.
Como nem sempre isso acontece,

o mais comum em uma clinica para dependentes químicos é a internação involuntária.


Ela acontece quando os pacientes não têm noção dos reais riscos que seu quadro apresenta.


Para decidir quando escolher pela internação involuntária, é preciso avaliar se não há mais recursos.


Por exemplo: se o paciente oferecer risco a ele mesmo e aos demais que estão ao seu redor.


A internação involuntária deve ser feita em clinica especializada nesse atendimento, ela deve ser credenciada.


Os responsáveis pela clínica devem informar o Ministério Público a cada internação involuntária em até 72 horas.


QUEM PODE SOLICITAR A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?


Geralmente quem pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico é a família.


Em último caso, de acordo com a nova lei do pacote antidrogas do Governo Federal, na ausência de parente consanguíneo um representante da saúde

do município pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico.


A internação involuntária parece um pesadelo para a maioria das famílias, mas pode ser uma oportunidade de uma nova vida a quem amamos.


A dependência cega, é uma doença, e por isso é fundamental que possamos ajudar de alguma forma, por mais doloroso que isso possa parecer.

efeito comportamental, uma vez que é uma doença.
Suas causas podem ser as mais variadas possíveis e as consequências,

na maioria das vezes, resulta em dor, angustia e desestrutura familiar.
Essa doença atinge o indivíduo em várias áreas de sua vida,

fisicamente debilitado, emocionalmente abalado, psicologicamente fragilizado.


Esse é normalmente o quadro real de um dependente químico, sem contar os problemas sociais que essa doença causa.


Portanto, o tratamento deve ser complexo e abranger todas essas áreas com um tratamento que possibilite restauração total.


Com base nessa realidade, surgem inúmeras opções de clinicas de reabilitação que buscam oferecer um tratamento seguro e vitalício.


POR QUE AS PESSOAS SE TORNAM DEPENDENTES DE DROGAS?


Não existe uma única razão especifica para alguém usar drogas, as pessoas são livres e escolhem usar uma droga por vários motivos.


Aliviar dores da alma, fugir de problemas, porque estão estressadas, ansiosas, tristes ou alegres de mais.


São diversos os fatores sociais, biológicos e psicológicos que influenciam a relação de um indivíduo com uma determinada droga.


É verdade que nem todas as pessoas que experimentam ficam dependentes daquela substância.


No entanto, as drogas têm ficado cada vez mais potentes, com elevado nível de seus princípios ativos, por isso está cada vez mais arriscado usar sem prejuízos.


Há algumas drogas que são extremamente fortes capazes de alterar o funcionamento do cérebro em pouco tempo.


É bom saber que a dependência química é uma doença e não tem nada a ver com o caráter ou idoneidade das pessoas.


A falsa sensação de bem-estar proporcionada pelas drogas diminui a intensidade com o passar do tempo,

fazendo com que a pessoa utilize cada vez mais ou busque drogas mais potentes para ter os mesmos efeitos.


Essa tolerância acontece porque o cérebro se adapta a presença das drogas e sem as substancias químicas o corpo se sente mal, o humor muda.


Estresse e depressão aparecem, e a pessoa sofre com abstinência e para aliviar essas sensações ruins, acabam usando novamente.


Esse comportamento compulsivo interfere em toda a vida da pessoa, seus amigos mudam, a família luta contra, a situação econômica fica prejudicada.


Os seus desempenhos escolares e profissionais são abaladas e, ainda que admita que tenha problemas, costuma dizer que pode parar sozinho e quando puder.


O diagnóstico clinico considera a intensidade da dependência química sendo classificada em três níveis: Leve, Moderada e Grave.


Há casos em que a internação não chega a ser necessária, quando a dependência tem intensidade em nível leve a indicação é para o tratamento ambulatorial.


Podemos considerar leve quando o uso de drogas afeta sua vida, mas ainda não o afastou de suas atividades cotidianas como estudo ou trabalho.


Apesar dos conflitos ainda consegue manter o convívio familiar e social relativamente estáveis.


É comum que a pessoa tenha horários desregulados, perca interesse em outras formas de lazer, alterações de humor repentinas.


Manter o emprego e a confiança dos familiares e amigos são fatores de motivação em parar de usar.


Conhece alguém que esteja passando por problemas como esses? Entre em contato conosco!


INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


A internação para dependentes químicos pode acontecer nos níveis moderado e grave, no nível leve, como já informamos, o tratamento ambulatorial pode resolver.


Sabemos que o momento dessa decisão é bastante complicado para a família e para o dependente.


Isso porque criou-se um mito de que a internação para dependentes químicos fosse uma espécie de castigo, algo ruim, prejudicial e punitivo.


Essa falácia está ligada a uma falsa realidade, por aqueles que julgam a dependência química como uma falha de caráter e não como uma doença.


Muitas pessoas tem a falsa impressão de que o uso de drogas está relacionado com marginalizada, “vagabundagem”.


Veja, a OMS considera a dependência química como uma doença que é progressiva, incurável e fatal.


Sendo assim, devemos trata-la como doença e não como falta de caráter ou algo do tipo.


COMO FUNCIONA A INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Bem a internação deve acontecer em um local seguro, hospitaleiro que promova qualidade de vida, humanismo e a reintegração plena de vários aspectos do indivíduo.


Por isso, o mercado de clinicas de reabilitação têm investido fortemente em propostas de valor que priorizem o humanismo.


Através da capacitação constante de seus profissionais, que têm como premissa oferecer um tratamento igualitário, seguro e estável.


A equipe de profissionais de uma clinica para dependentes químicos deve ser multidisciplinar.


Sabendo que a doença atinge a pessoa em todas as esferas de sua vida: social, psicológico, mental e físico, devemos ter uma equipe plural que possa tratar cada área dessa com qualidade.


A estrutura da clinica para dependentes químicos deve ser completa e contemplar áreas de convivência espaçosas, além de segurança e conforto.


Geralmente, as clinicas para dependentes químicos estão localizadas afastadas dos grandes centros.


Isso porque a ideia aqui é promover bem-estar ao paciente numa proposta de autoconhecimento.
A maior parte das técnicas terapêuticas envolvidas no projeto de recuperação dos dependentes químicos está fortemente ligada a ideia do autoconhecimento.


Pensando pela lógica que quando nos conhecemos podemos reconhecer aspectos de gravidade, prever riscos, nos auto avaliar, possibilitam resultados excelentes.


O autoconhecimento permite reconhecer ambientes de risco, situações adversas, conflitos, possíveis recaídas e principalmente, permite que possamos nos conhecer e avaliar alternativas.


Os comportamentos podem ser alterados à maneira que reconhecemos quais são os pensamentos gatilhos.


Por isso, a reabilitação em uma clinica para dependentes químicos tem o objetivo de deixar que o paciente se encontre com ele mesmo.


A reclusão não é uma tática, muitas famílias pelo cansaço acumulado pelos malefícios da dependência química buscam querer se livrar do problema vendo a clinica como uma oportunidade.


Devemos levar em consideração que a clinica não tem papel de tirar a pessoa do ambiente social como medida punitiva.


QUAIS AS ETAPAS DO TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS – CLINICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Pois bem, sabendo que o autoconhecimento é uma das premissas para que o dependente químico tenha sucesso em seu tratamento, vamos entender

agora quais outros fatores são responsáveis pelo sucesso do tratamento e como é possível alcançar o autoconhecimento, confira!


O autoconhecimento poderá ser encontrado com terapias e atendimentos psicológicos centrados, personalizados, individuais.


Além das partilhas e terapias em grupo que são enriquecedoras para que haja um resultado eficaz e duradouro.


Através das partilhas os pacientes em uma clinica para dependentes químicos poderão reconhecer no outro comportamentos inadequados que ele também pratica.


Se identifica com situações onde tende a ter o mesmo pensamento, começa a entender o modelo mental das outras pessoas.


Quando eu me identifico no outro eu me permito me livrar de uma série de pensamentos de culpa que podem me arrastar para o fundo do poço.


A autoestima começa a ser restaurada quando eu deixo de me culpar por tudo, por isso, esse tratamento intensivo promovido por uma clinica para

dependentes químicos é de suma importância para um resultado de qualidade.


As técnicas terapêuticas mais utilizadas em clinicas para dependentes químicos são:


1- Terapia Racional Emotiva: Promover o autoconhecimento através da identificação de pensamentos, aprendendo a lidar com pensamento destrutivos e a avaliar o que é de fato realidade e o que é só criação.


Nessa terapia será possível entender como manipulamos nossa mente e como podemos fazer o efeito reverso, conspirando coisas positivas e avaliando riscos.


2- Terapia Cognitiva Comportamental: Conhecer comportamentos adequados, inadequados, entender porque agimos dessa maneira e

aprender alternativas para condicionar nossos comportamentos à coisas construtivas.


Aqui aprendemos a identificar e não valorizar pensamentos e comportamentos maléficos.


3- Espiritualidade: a Espiritualidade é o outro pilar essencial que junto com o autoconhecimento conseguem promover um alicerce sólido para a reabilitação plena dos dependentes químicos.


Nas clinicas, a espiritualidade acontece em reuniões diárias onde são ouvidos e cantados louvores, orações.


A proposta é estreitar um contato com o dependente químico e o seu Poder Superior.


Vale lembrar que não é permitido pregar religião e que todas as crenças devem ser respeitadas, por isso a reunião de espiritualidade deve ser um culto ecumênico.


4- Reunião de 12 passos / Simulado N.A e A.A


A reunião de doze passos baseada na filosofia de narcóticos e alcoólicos anônimos norteia o projeto terapêutico dos dependentes químicos na maioria das clinicas de reabilitação do Brasil.


O objetivo maior é promover um debate enriquecedor aos dependentes químicos, baseado em ideologias de que sozinho o dependente químico não

consegue, que precisa quebrar o orgulho, a autossuficiência e outras falhas de caráter atribuídas à dependência química.


Trata de comportamentos, “evitar lugares e pessoas”, “tudo é permitido mas nem tudo me convém” entre outras filosofias.


É fundamental que ao final do tratamento em uma clinica para dependentes químicos, o paciente continue frequentando grupos de ajuda como o N.A e o A.A.


Através dos grupos é feita a manutenção do tratamento, e o paciente mantém os ideais de sua reabilitação vivos.


5- Reunião de sentimentos: aqui o paciente tem a possibilidade de identificar seus sentimentos ao decorrer do dia, podendo aprender enquanto descreve o que sente, quais comportamentos acionam tais sentimentos.


Ao falar de sentimentos, o paciente consegue identificar gatilhos e por si só consegue entender o que fazer para não se sentir dessa forma.


Um objetivo das clinicas de reabilitação é promover a ideia de que somos responsáveis pelo que fazemos, que podemos mudar aquilo que é nosso,

que está ao nosso alcance, e que não podemos mudar ideias e comportamentos do outro.


Aceitar as diferenças é uma premissa da reabilitação.


6- Laborterapia: grande aliada da desintoxicação, a laborterapia pode ajudar o paciente em diversos aspectos.


Traz atividade e vida, promovendo a não ociosidade, trabalhar os sentimentos como a magoa, frustração, raiva, perdas.


Desenvolver habilidades, voltar a produzir o que o torna útil e mais feliz, com grande potencial em aumentar a autoestima.


Ver os frutos de sua produção, aceitar regras e limites, ter disciplina, perceber e reconhecer suas responsabilidades.


Além de promover organização, reabilitação física e aprimoramento de conduta e caráter também.


Vale lembrar que as clinicas respeitam os limites individuais de cada um.
Assimilar ajuda mútua de seus companheiros, se preocupar com o outro.


7- Programa de prevenção à recaída: essa é uma parte importantíssima do tratamento para dependentes químicos em uma clinica para

dependentes químicos, tem como objetivo promover o conhecimento acerca da doença e promove alternativas de pensamento e comportamento que

permitem que o paciente possa evitar o consumo de substâncias químicas que o tornaram dependente.


8- Psicoterapia individual: o atendimento com as psicólogas deve ser periódico, esse tratamento é fundamental para o tratamento de

dependentes químicos, inclusive ao final do tratamento é considerado importante continuar com esse atendimento.


Ele é normalmente individual e personalizado, o profissional deve ser capacitado e entender sobre essa doença.


9- Psiquiatras e medicamentos: Caso o paciente esteja em um nível em que seja necessária a inserção de medicamentos, o profissional psiquiatra avalia e comunica a família.


O paciente passará por atendimento com psiquiatras dentro da clinica de reabilitação para dependentes

químicos que avaliará o quadro de sua doença podendo ou não prescrever medicamentos.


10- Cromoterapia, o tratamento das cores também é utilizado em grande parte das clinicas de reabilitação.


11- Musicoterapia, a terapia através dos instrumentos e da música de uma maneira geral.


12- Vídeo terapia, os vídeos educativos que podem promover conhecimento e reflexão.


Além disso, os pacientes auxiliam na organização do ambiente coletivo e organizam seus pertences pessoais que possibilitam desenvolvimento de senso de responsabilidade além de outros benefícios.


Todas essas coisas contribuem para uma reabilitação plena em todos os sentidos, facilitando para que os resultados sejam os mais esperados.


Superar as expectativas promovendo uma mudança interna e externa são pontos essenciais para termos sucesso no tratamento da dependência química.


O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS: HÁ DIFERENÇAS?


O alcoolismo é uma dependência química, o álcool pé uma droga e, portanto, seu tratamento deve ser complexo tanto quanto o tratamento de qualquer outra droga.


Há na sociedade um incentivo cultural ao consumo de álcool o que facilita e polariza a dependência dessa substancia.


A ideia de que o álcool encoraja, torna os ambientes mais amistosos faz com que os malefícios dessa substancia sejam mascarados.


Cada dia mais pessoas se tornam dependentes do álcool devido as facilidades de seu consumo e por não haver políticas publicas que

previnam e orientem quanto ao mal que o álcool pode trazer.
Por ser uma dependência, como já mencionamos anteriormente,

o alcoolismo deve ser tratado em uma clinica para dependentes químicos também.
Não há diferenciação nos métodos de tratamento devido a substância de consumo.
O tratamento deve ser baseado nas necessidades individuais de cada um, portanto é personalizado.


QUAL O TEMPO DE UMA INTERNAÇÃO?


O tempo de uma internação em uma clinica para dependentes químicos pode variar de acordo com algumas premissas.


A primeira delas é a avaliação da equipe terapêutica, é imprescindível que o paciente passe por uma avaliação pela equipe da clinica para definir o tempo exato de tratamento.


O tempo pode variar de 30 dias a 6 meses de uma maneira geral.
Algumas clinicas podem oferecer um tratamento mais complexo que pode

variar até 09 meses, com a inclusão de acompanhamento terapêutico, por exemplo.


Outras, oferecem internação por 30 dias para as pessoas que não podem encerrar suas atividades por muito tempo.


Nesse caso, é oferecido um intensivo terapêutico, onde o paciente conhecerá o programa de reabilitação e poderá dar seguimento em seguida,

assim que terminar seu tratamento de 30 dias.


A orientação é para que ele possa fazer uma manutenção do que aprendeu durante a internação.


Essa manutenção pode ser feita através de frequência periódica em reuniões de grupos de ajuda, aliadas é claro, a atendimentos psicológicos e

inserção de medicamentos caso o psiquiatra avalie como necessário.
A internação de 6 meses é considerada o período ideal para que o paciente

consiga passar pela fase turbulenta de abstinência de modo a ser mais seguro.


A desintoxicação se torna mais efetiva e absorção do conhecimento mais eficaz, esse tempo é o que consideram os psicólogos e terapeutas

especialistas como ideal no caso da dependência química.


Há ainda o caso de uma internação de 90 dias, ou seja, 03 meses, que é recomendada àqueles pacientes que já passaram por uma internação antes.


Esses pacientes já conhecem o programa de recuperação, por isso o tratamento de menor tempo pode ser suficiente.


QUAL O PREÇO DA INTERNAÇÃO EM UMA CLÍNICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Essa é uma pergunta muito recorrente entre as pessoas que procuram por uma clinica para dependentes químicos.


Sabemos que o preço é um fator muito importante na hora de fechar um contrato de internação para dependentes químicos, no entanto, o preço pode ser mais inclusivo do que você imagina.


Existem é claro, clínicas para atender a todas as pessoas, sejam elas de qualquer classe social.


Há clinicas de alto padrão que atendem a diversas especificidades, com disponibilidade de itens personalizados, inclusão de itens de luxo, por exemplo.


Outro fator que pode encarecer o preço da internação para dependentes químicos são as acomodações.


Há acomodações privativas e suítes, que custarão mais caro do que os quartos coletivos por exemplo.


A periodicidade de atendimentos psicológicos e psiquiátricos pode também encarecer.


Por exemplo, se de uma maneira geral a clínica oferece 02 atendimentos com psiquiatra por mês, e o paciente quiser personalizar para 04 atendimentos ao mês o preço será acrescido.


Há também é claro as clinicas de médio padrão, que dispõem de uma estrutura rebuscada, porém com acomodações coletivas, por exemplo.
Já as clinicas de baixo custo dispõem de estrutura simples,

porém confortável e segura, e os métodos de tratamento são os mesmos.
É sempre importante avaliar os métodos de tratamento,

eles devem atender sempre o mesmo padrão estabelecido.


Para lhe ajudar na escolha da melhor clinica de reabilitação do Brasil entre em contato conosco!


Nossa plataforma conta com clinicas para menores, clinicas para maiores, clinicas para idosos e clinicas para mulheres.


Trabalhamos com internação voluntária e internação involuntária também.


Você sabe qual a diferença entre internação voluntária e internação involuntária?


Continue conosco, confira:


INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA E INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA


A internação voluntária como o próprio nome já diz, se trata de uma internação para aqueles dependentes químicos que têm a noção da sua doença e decidem optar pelo tratamento.


O tratamento nesse caso tem melhor adesão e o paciente pode desfrutar logo e início de todos os benefícios propostos no programa de recuperação.


Essa modalidade de internação é sem dúvidas a mais segura e eficaz.
Como nem sempre isso acontece,

o mais comum em uma clinica para dependentes químicos é a internação involuntária.


Ela acontece quando os pacientes não têm noção dos reais riscos que seu quadro apresenta.


Para decidir quando escolher pela internação involuntária, é preciso avaliar se não há mais recursos.


Por exemplo: se o paciente oferecer risco a ele mesmo e aos demais que estão ao seu redor.


A internação involuntária deve ser feita em clinica especializada nesse atendimento, ela deve ser credenciada.


Os responsáveis pela clínica devem informar o Ministério Público a cada internação involuntária em até 72 horas.


QUEM PODE SOLICITAR A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?


Geralmente quem pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico é a família.


Em último caso, de acordo com a nova lei do pacote antidrogas do Governo Federal, na ausência de parente consanguíneo um representante da saúde

do município pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico.


A internação involuntária parece um pesadelo para a maioria das famílias, mas pode ser uma oportunidade de uma nova vida a quem amamos.


A dependência cega, é uma doença, e por isso é fundamental que possamos ajudar de alguma forma, por mais doloroso que isso possa parecer.

Nível familiar e social relativamente estáveis.


É comum que a pessoa tenha horários desregulados, perca interesse em outras formas de lazer, alterações de humor repentinas.


Manter o emprego e a confiança dos familiares e amigos são fatores de motivação em parar de usar.


Conhece alguém que esteja passando por problemas como esses? Entre em contato conosco!


INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


A internação para dependentes químicos pode acontecer nos níveis moderado e grave, no nível leve, como já informamos,

o tratamento ambulatorial pode resolver.


Sabemos que o momento dessa decisão é bastante complicado para a família e para o dependente.


Isso porque criou-se um mito de que a internação para dependentes químicos fosse uma espécie de castigo, algo ruim, prejudicial e punitivo.


Essa falácia está ligada a uma falsa realidade, por aqueles que julgam a dependência química como uma falha de caráter e não como uma doença.


Muitas pessoas tem a falsa impressão de que o uso de drogas está relacionado com marginalizada, “vagabundagem”.


Veja, a OMS considera a dependência química como uma doença que é progressiva, incurável e fatal.


Sendo assim, devemos trata-la como doença e não como falta de caráter ou algo do tipo.


COMO FUNCIONA A INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Bem a internação deve acontecer em um local seguro, hospitaleiro que promova qualidade de vida, humanismo e a reintegração plena de vários aspectos do indivíduo.


Por isso, o mercado de clinicas de reabilitação têm investido fortemente em propostas de valor que priorizem o humanismo.


Através da capacitação constante de seus profissionais, que têm como premissa oferecer um tratamento igualitário, seguro e estável.


A equipe de profissionais de uma clinica para dependentes químicos deve ser multidisciplinar.


Sabendo que a doença atinge a pessoa em todas as esferas de sua vida: social, psicológico, mental e físico, devemos ter uma equipe plural que possa tratar cada área dessa com qualidade.


A estrutura da clinica para dependentes químicos deve ser completa e contemplar áreas de convivência espaçosas,

além de segurança e conforto.
Geralmente, as clinicas para dependentes químicos estão localizadas afastadas dos grandes centros.


Isso porque a ideia aqui é promover bem-estar ao paciente numa proposta de autoconhecimento.


A maior parte das técnicas terapêuticas envolvidas no projeto de recuperação dos dependentes químicos está fortemente ligada a ideia do autoconhecimento.


Pensando pela lógica que quando nos conhecemos podemos reconhecer aspectos de gravidade, prever riscos, nos auto avaliar, possibilitam resultados excelentes.


O autoconhecimento permite reconhecer ambientes de risco, situações adversas, conflitos, possíveis recaídas e principalmente, permite que possamos nos conhecer e avaliar alternativas.


Os comportamentos podem ser alterados à maneira que reconhecemos quais são os pensamentos gatilhos.


Por isso, a reabilitação em uma clinica para dependentes químicos tem o objetivo de deixar que o paciente se encontre com ele mesmo.


A reclusão não é uma tática, muitas famílias pelo cansaço acumulado pelos malefícios da dependência química buscam querer se livrar do problema vendo a clinica como uma oportunidade.


Devemos levar em consideração que a clinica não tem papel de tirar a pessoa do ambiente social como medida punitiva.


QUAIS AS ETAPAS DO TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS – CLINICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Pois bem, sabendo que o autoconhecimento é uma das premissas para que o dependente químico tenha sucesso em seu tratamento,

vamos entender agora quais outros fatores são responsáveis pelo sucesso do tratamento e como é possível alcançar o autoconhecimento, confira!


O autoconhecimento poderá ser encontrado com terapias e atendimentos psicológicos centrados, personalizados, individuais.


Alem das partilhas e terapias em grupo que são enriquecedoras para que haja um resultado eficaz e duradouro.


Através das partilhas os pacientes em uma clinica para dependentes químicos poderão reconhecer no outro comportamentos inadequados que

ele também pratica.
Se identifica com situações onde tende a ter o mesmo pensamento, começa a entender o modelo mental das outras pessoas.


Quando eu me identifico no outro eu me permito me livrar de uma série de pensamentos de culpa que podem me arrastar para o fundo do poço.


A autoestima começa a ser restaurada quando eu deixo de me culpar por tudo, por isso, esse tratamento intensivo promovido por uma clinica para

dependentes químicos é de suma importância para um resultado de qualidade.


As técnicas terapêuticas mais utilizadas em clinicas para dependentes químicos são:


1- Terapia Racional Emotiva: Promover o autoconhecimento através da identificação de pensamentos, aprendendo a lidar com pensamento

destrutivos e a avaliar o que é de fato realidade e o que é só criação.
Nessa terapia será possível entender como manipulamos nossa mente e

como podemos fazer o efeito reverso, conspirando coisas positivas e avaliando riscos.


2- Terapia Cognitiva Comportamental: Conhecer comportamentos adequados, inadequados, entender porque agimos dessa maneira e

aprender alternativas para condicionar nossos comportamentos à coisas construtivas.


Aqui aprendemos a identificar e não valorizar pensamentos e comportamentos maléficos.


3- Espiritualidade: a Espiritualidade é o outro pilar essencial que junto com o autoconhecimento conseguem promover um alicerce sólido para a

reabilitação plena dos dependentes químicos.


Nas clinicas, a espiritualidade acontece em reuniões diárias onde são ouvidos e cantados louvores, orações.


A proposta é estreitar um contato com o dependente químico e o seu Poder Superior.


Vale lembrar que não é permitido pregar religião e que todas as crenças devem ser respeitadas, por isso a reunião de espiritualidade deve ser um culto ecumênico.


4- Reunião de 12 passos / Simulado N.A e A.A


A reunião de doze passos baseada na filosofia de narcóticos e alcoólicos anônimos norteia o projeto terapêutico dos dependentes químicos na maioria das clinicas de reabilitação do Brasil.


O objetivo maior é promover um debate enriquecedor aos dependentes químicos, baseado em ideologias de que sozinho o dependente químico não

consegue, que precisa quebrar o orgulho, a autossuficiência e outras falhas de caráter atribuídas à dependência química.


Trata de comportamentos, “evitar lugares e pessoas”, “tudo é permitido mas nem tudo me convém” entre outras filosofias.


É fundamental que ao final do tratamento em uma clinica para dependentes químicos, o paciente continue frequentando grupos de ajuda como o N.A e o A.A.


Através dos grupos é feita a manutenção do tratamento, e o paciente mantém os ideais de sua reabilitação vivos.


5- Reunião de sentimentos: aqui o paciente tem a possibilidade de identificar seus sentimentos ao decorrer do dia, podendo aprender

enquanto descreve o que sente, quais comportamentos acionam tais sentimentos.
Ao falar de sentimentos, o paciente consegue identificar gatilhos e por si só consegue entender o que fazer para não se sentir dessa forma.


Um objetivo das clinicas de reabilitação é promover a ideia de que somos responsáveis pelo que fazemos, que podemos mudar aquilo que é nosso,

que está ao nosso alcance, e que não podemos mudar ideias e comportamentos do outro.


Aceitar as diferenças é uma premissa da reabilitação.
6- Labor terapia: grande aliada da desintoxicação, a labor terapia pode ajudar o paciente em diversos aspectos.


Traz atividade e vida, promovendo a não ociosidade, trabalhar os sentimentos como a magoa, frustração, raiva, perdas.


Desenvolver habilidades, voltar a produzir o que o torna útil e mais feliz, com grande potencial em aumentar a autoestima.


Ver os frutos de sua produção, aceitar regras e limites, ter disciplina, perceber e reconhecer suas responsabilidades.


Além de promover organização, reabilitação física e aprimoramento de conduta e caráter também.


Vale lembrar que as clinicas respeitam os limites individuais de cada um.
Assimilar ajuda mútua de seus companheiros, se preocupar com o outro.


7- Programa de prevenção à recaída: essa é uma parte importantíssima do tratamento para dependentes químicos em uma clinica para

dependentes químicos, tem como objetivo promover o conhecimento acerca da doença e promove alternativas de pensamento e comportamento que

permitem que o paciente possa evitar o consumo de substâncias químicas que o tornaram dependente.


8- Psicoterapia individual: o atendimento com as psicólogas deve ser periódico, esse tratamento é fundamental para o tratamento de

dependentes químicos, inclusive ao final do tratamento é considerado importante continuar com esse atendimento.


Ele é normalmente individual e personalizado, o profissional deve ser capacitado e entender sobre essa doença.


9- Psiquiatras e medicamentos: Caso o paciente esteja em um nível em que seja necessária a inserção de medicamentos, o profissional psiquiatra avalia e comunica a família.


O paciente passará por atendimento com psiquiatras dentro da clinica de reabilitação para dependentes químicos que avaliará o quadro de sua doença podendo ou não prescrever medicamentos.


10- Cromoterapia, o tratamento das cores também é utilizado em grande parte das clinicas de reabilitação.


11- Musicoterapia, a terapia através dos instrumentos e da música de uma maneira geral.


12- Vídeo terapia, os vídeos educativos que podem promover conhecimento e reflexão.


Além disso, os pacientes auxiliam na organização do ambiente coletivo e organizam seus pertences pessoais que possibilitam desenvolvimento de senso de responsabilidade além de outros benefícios.


Todas essas coisas contribuem para uma reabilitação plena em todos os sentidos, facilitando para que os resultados sejam os mais esperados.


Superar as expectativas promovendo uma mudança interna e externa são pontos essenciais para termos sucesso no tratamento da dependência química.


O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS: HÁ DIFERENÇAS?


O alcoolismo é uma dependência química, o álcool pé uma droga e, portanto, seu tratamento deve ser complexo tanto quanto o tratamento de qualquer outra droga.


Há na sociedade um incentivo cultural ao consumo de álcool o que facilita e polariza a dependência dessa substancia.


A ideia de que o álcool encoraja, torna os ambientes mais amistosos faz com que os malefícios dessa substancia sejam mascarados.


Cada dia mais pessoas se tornam dependentes do álcool devido as facilidades de seu consumo e por não haver políticas publicas que

previnam e orientem quanto ao mal que o álcool pode trazer.
Por ser uma dependência, como já mencionamos anteriormente,

o alcoolismo deve ser tratado em uma clinica para dependentes químicos também.
Não há diferenciação nos métodos de tratamento devido a substância de consumo.


O tratamento deve ser baseado nas necessidades individuais de cada um, portanto é personalizado.


QUAL O TEMPO DE UMA INTERNAÇÃO?


O tempo de uma internação em uma clinica para dependentes químicos pode variar de acordo com algumas premissas.


A primeira delas é a avaliação da equipe terapêutica, é imprescindível que o paciente passe por uma avaliação pela equipe da clinica para definir o tempo exato de tratamento.


O tempo pode variar de 30 dias a 6 meses de uma maneira geral.
Algumas clinicas podem oferecer um tratamento mais complexo que pode

variar até 09 meses, com a inclusão de acompanhamento terapêutico, por exemplo.


Outras, oferecem internação por 30 dias para as pessoas que não podem encerrar suas atividades por muito tempo.


Nesse caso, é oferecido um intensivo terapêutico, onde o paciente conhecerá o programa de reabilitação e poderá dar seguimento em seguida, assim que terminar seu tratamento de 30 dias.


A orientação é para que ele possa fazer uma manutenção do que aprendeu durante a internação.


Essa manutenção pode ser feita através de frequência periódica em reuniões de grupos de ajuda, aliadas é claro, a atendimentos psicológicos e

inserção de medicamentos caso o psiquiatra avalie como necessário.


A internação de 6 meses é considerada o período ideal para que o paciente consiga passar pela fase turbulenta de abstinência de modo a ser mais seguro.


A desintoxicação se torna mais efetiva e absorção do conhecimento mais eficaz, esse tempo é o que consideram os psicólogos e terapeutas especialistas como ideal no caso da dependência química.


Há ainda o caso de uma internação de 90 dias, ou seja, 03 meses, que é recomendada àqueles pacientes que já passaram por uma internação antes.


Esses pacientes já conhecem o programa de recuperação, por isso o tratamento de menor tempo pode ser suficiente.


QUAL O PREÇO DA INTERNAÇÃO EM UMA CLÍNICA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Essa é uma pergunta muito recorrente entre as pessoas que procuram por uma clinica para dependentes químicos.


Sabemos que o preço é um fator muito importante na hora de fechar um contrato de internação para dependentes químicos, no entanto, o preço pode ser mais inclusivo do que você imagina.


Existem é claro, clínicas para atender a todas as pessoas, sejam elas de qualquer classe social.


Há clinicas de alto padrão que atendem a diversas especificidades, com disponibilidade de itens personalizados, inclusão de itens de luxo, por exemplo.


Outro fator que pode encarecer o preço da internação para dependentes químicos são as acomodações.


Há acomodações privativas e suítes, que custarão mais caro do que os quartos coletivos por exemplo.


A periodicidade de atendimentos psicológicos e psiquiátricos pode também encarecer.


Por exemplo, se de uma maneira geral a clínica oferece 02 atendimentos com psiquiatra por mês, e o paciente quiser personalizar para 04 atendimentos ao mês o preço será acrescido.


Há também é claro as clinicas de médio padrão, que dispõem de uma estrutura rebuscada, porém com acomodações coletivas, por exemplo.


Já as clinicas de baixo custo dispõem de estrutura simples, porém confortável e segura, e os métodos de tratamento são os mesmos.


É sempre importante avaliar os métodos de tratamento, eles devem atender sempre o mesmo padrão estabelecido.


Para lhe ajudar na escolha da melhor clinica de reabilitação do Brasil entre em contato conosco!


Nossa plataforma conta com clinicas para menores, clinicas para maiores, clinicas para idosos e clinicas para mulheres.


Trabalhamos com internação voluntária e internação involuntária também.


Você sabe qual a diferença entre internação voluntária e internação involuntária?


Continue conosco, confira:


INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA E INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA


A internação voluntária como o próprio nome já diz, se trata de uma internação para aqueles dependentes químicos que têm a noção da sua doença e decidem optar pelo tratamento.


O tratamento nesse caso tem melhor adesão e o paciente pode desfrutar logo e início de todos os benefícios propostos no programa de recuperação.


Essa modalidade de internação é sem dúvidas a mais segura e eficaz.
Como nem sempre isso acontece, o mais comum em uma clinica para

dependentes químicos é a internação involuntária.


Ela acontece quando os pacientes não têm noção dos reais riscos que seu quadro apresenta.


Para decidir quando escolher pela internação involuntária, é preciso avaliar se não há mais recursos.


Por exemplo: se o paciente oferecer risco a ele mesmo e aos demais que estão ao seu redor.


A internação involuntária deve ser feita em clinica especializada nesse atendimento, ela deve ser credenciada.


Os responsáveis pela clínica devem informar o Ministério Público a cada internação involuntária em até 72 horas.


QUEM PODE SOLICITAR A INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA?


Geralmente quem pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico é a família.


Em último caso, de acordo com a nova lei do pacote antidrogas do Governo Federal, na ausência de parente consanguíneo um representante da saúde

do município pode solicitar a internação involuntária para o dependente químico.


A internação involuntária parece um pesadelo para a maioria das famílias, mas pode ser uma oportunidade de uma nova vida a quem amamos.


A dependência cega, é uma doença, e por isso é fundamental que possamos ajudar de alguma forma, por mais doloroso que isso possa parecer.

Vote