13 motivos para escolher uma clínica de recuperação como forma de tratamento para dependentes químicos

Com bastante frequência aparecem na mídia notícias sobre famosos que passaram períodos internados em clínicas de reabilitação

seja para tratar a dependência de álcool, seja para tratar a dependência de drogas e tratar a dependência de medicamentos.

Mais do que apenas ser um refúgio para uma fase crítica da vida desses dependentes químicos, as clínicas de recuperação de dependentes químicos

servem sobretudo para aquelas pessoas que desejam de fato combater um vício e aprender a controlar essa doença tão triste.

Saiba mais a respeito, acompanhe com a gente!

Veja também: As melhores opções de clínicas de reabilitação do Brasil

Clínicas de reabilitação em São Paulo – Clinica de recuperação em SP Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras em quase todo o Brasil, as melhores clínicas de reabilitação estão aqui!

1. A internação para dependentes químicos pode ser um ato de amor, ainda que de forma involuntária.

É necessária quando a pessoa perde sobretudo o juízo crítico ao qual vive, perdendo noção de realidade.

Ainda, é necessária para os casos em que o dependente apresenta risocs a si mesmo e aos demais, como por exemplo, apresentar tendências suicidas e/ou pode agredir os outros ou a si mesma.

2. Há sobretudo uma tendência mundial ao qual é baseada em estudos científicos

que diz respeito a evitar a internação em clínica fechada, rígida demais e que siga tendências das antigas clínicas psiquiátricas

a ideia, portanto, é de buscar alternativas viáveis de tratamento em um programa de inclusão social, inclusive com inserção de hospital dia.

3. São raros os casos onde há necessidade de internação para portadores de dependências como por exemplo a de de internet

ou para aquelas pessoas que apresentam necessidades compulsivas como por exemplo os compradores compulsivos.

Existem, sobretudo no mercado de tratamentos, uma série de estratégias terapêuticas mais efetivas para esses casos.

4. No entanto, nenhuma proposta de reabilitação possibilita e garante que uma pessoa vá para sempre parar de usar drogas ou

jamais consumir álcool, mas ensina a pessoa a viver sem, com estratégias seguras.

5. reabilitação é sobretudo baseada na abstinência total da substância que fez aquela pessoa se tornar dependente, não existem doses de consumo de segurança.

A pessoa, portanto, precisa ser treinada a desenvolver os recursos para se manter firme, para se afastar de pessoas, locais e situações

que podem sobretudo oferecer risco de recaída, e todo esse treinamento promovido por uma clínica de recuperação promete

preparar o indivíduo até que ele se sinta confiante, e tudo isso deve ser feito antes dele voltar para a sociedade.

6. Cada paciente é único, portanto, o tratamento deve ser baseado na individualidade de cada um, completamente personalizado.

Não há um padrão a ser seguido, uma receita milagrosa que sirva para todas as pessoas, assim como não é possível determinar previamente a duração da reabilitação.

De uma maneira geral, o tratamento para a dependência química tende a envolver medicamentos além de alimentação controlada, a inclusão de dinâmicas de grupo,

essencial contar com sessões individuais com psiquiatra, além de atividades recreativas e de lazer (como artesanato, jogos em grupo),

palestras sobre o tema, a inclusão de filmes, terapia familiar, ouvir sobretudo aos depoimentos de ex-pacientes,

produzir de um diário ou de um inventário da doença, para mensurar perdas, danos, conquistas, e valorizar os dias de sobriedade.

E, principalmente, é importante que haja uma orientação sobre as técnicas de prevenção de recaída

essas técnicas são desenvolvidas por meio do ganho de crítica, de mudança no estilo de vida

Tratamentos alternativos:

Tratamento com Ibogaína

(crenças e valores) além de incluir o incentivo a aprender a pedir ajuda e ajudar os outros, quebrando assim um sentimento de autossuficiência muito comum nos dependentes químicos

7. Cada clínica de recuperação tem suas especificações que são próprias. desde sua estrutura a sua metodologia de trabalho.

Receber visitas durante a internação de dependentes químicos faz parte do tratamento, e além de enriquecer as vivências e experiências desse período da vida dos dependentes químicos, faz parte

inclusive da estratégia de socialização e inclusive do manejo dos estímulos externos, no entanto, vale lembrar que

a forma e a frequência como são realizadas essas visitas, ligações e todo o contato familiar entre paciente e família dependem da evolução de cada caso.

8.  é importante saber que não só apenas a realização do programa recomendado dentro de uma clínica de reabilitação em São Paulo ou em qualquer lugar do Brasil

Não tem sobretudo o o poder de acabar, extinguir a dependência química da vida de uma pessoa.

O sucesso da recuperação no entanto, depende da necessidade e, sobretudo, da vontade de mudar o estilo de vida do paciente.

No entanto, por vezes a pessoa quer se ajudar, mas, por conta de toda a dificuldade desse processo de reabilitação, as dores biológicas,

como por exemplo as alterações químicas no cérebro, ela não consegue sozinha.

Com isso, a expectativa da família pode ser de que tudo depende única e exclusivamente da clínica,

sabemos, no entanto que o desejo genuíno é de ver aquele ente querido livre dessa prisão,

é de que a pessoa esteja curada ao receber alta, mas, na realidade, as clínicas fechadas tratam da crise e não da doença em si.

Por isso, é importante saber distinguir o papel de cada um reconhecendo a dependência química como uma doença como ela é:

Progressiva, incurável e que pode ser fatal, no entanto, apesar de não haver cura, é possível e plausível que haja

uma mudança comportamental eficiente ao ponto de entender gatilhos, reconhecendo a necessidade de se manter limpo,

O trabalho das clínicas de reabilitação é de sobretudo prestar um serviço de conscientização ao passo que o paciente

Leia também:

INTERNAÇÃO PARA ALCOÓLATRAS EM CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO

conheça a si mesmo, e conheça sobretudo a doença sem subestima-la.

9. As pessoas de uma maneira geral costumam confundir internação para dependentes químico como sinônimo de gravidade,

e com isso, acabam muitas vezes adiando essa tomada de decisão tão importante na vida dos pacientes, e como mencionamos acima, por ser a dependência uma doença

progressiva, essa postergação acaba por agravar o quadro clínico daquele paciente, afim de controlar as aparências.

Então, por essa razão é importante desmistificar essa visão, veja, Clínica de reabilitação não tem nada a ver com o conceito antigo

de “hospício”, psiquiatria, ou hospital para doenças mentais ao qual as pessoas usam de força física, contensões rígidas mantendo os

pacientes dopados, sem entender o que sentem e como agem, não tem nada a ver com o conceito no sentido de confinamento e sim de tratamento.

E muito menos trata-se de uma espécie de hotel fazenda ou então um spa. Há ainda quem veja a internação

como uma fase simples de fuga das pressões da realidade, e não um lugar de trabalho para se enfrentar as mesmas, enfrentar as dores e os monstros

Enfrentar nossos medos, é uma maneira corajosa de trabalhar aquilo que sabemos que está errado por nos trazer como consequência resultados

contrários ao que esperamos, vale lembrar que ninguém em sã consciência gostaria de se manter escravo de um vício.

13 motivos para escolher uma clínica de recuperação

Os dependentes químicos também anseiam por sua libertação, mas pela imensa dificuldade encontrada, pelas frustrações de tentativas que não alcançaram o

resultado esperado, eles passam a desacreditar de qualquer programa de recuperação, sobretudo, passam a não acreditar mais neles mesmos.

Acreditam que nunca serão felizes se não usarem a sua droga de preferência, que não sentem prazer em mais nada na vida.

Para voltar a sentir a realidade sem esse filtro negativo implantado pela dependência, muitos pacientes precisam passam pelo processo de internação

Saindo de sua zona de conforto, recebendo tratamento eficaz e profissional, com apoio em tempo integral, distantes do ambiente de uso

das pessoas facilitadoras, e com disposição e foco, esses pacientes conseguem tirar as vendas e trabalhar com a realidade

enxergando a vida como ela é de fato, com alegrias e frustrações, sem anestésicos, e com a necessidade de crescer aprendendo

que ainda que nada ande como a gente prevê no fim das contas não usar é só benéfico uma vez que, ao invés de aliviar

as drogas trazem prejuízos muito maiores ao final, às vezes é melhor sentir dor do que remediar com algo que só trará coisas ruins ao final.

10. De uma maneira geral, as clínicas de dependentes químicos ficam localizadas em locais com pouco acesso ou acesso restrito

Isso acontece não para fomentar uma ideia de isolamento, mas para proteger a privacidade de quem as frequenta

Dessa maneira, é possível propiciar o controle na quantidade e intensidade dos estímulos que o paciente pode suportar antes de receber alta.

11. Se o paciente for resistente à internação não aceitar o tratamento, família pode autorizar o psiquiatra a fazer o tratamento contra a vontade dele.

Porém, nesse caso, é preciso romper com essa negação para que o tratamento seja bem-sucedido, e isso tende a acontecer no decorrer do tempo do tratamento.

É bom ressaltar que a escolha da instituição – clínica de recuperação não deve ser feita nos mesmos moldes como se escolhe um hotel.

12. O acompanhamento familiar é de suma importância para os resultados, os especialistas aconselham, inclusive, que os familiares frequentem também aos grupos de apoio especializados em familiares de

dependentes químicos

13. Dentre os 13 motivos para escolher uma clínica de recuperação: Para a medicina, é importante salientar que a dependência química é uma doença crônica.

Durante, portanto, a internação o paciente está em um ambiente protegido. Ao ter alta ele está desintoxicado,

mas ainda não tem sobretudo o preparo para lidar com situações, pessoas e emoções de risco.

O tratamento pós-internação em hospital dia é imprescindível nesses casos, pois ajuda o dependente a desenvolver algumas estratégias de enfrentamento

e presta um acompanhamento de perto, proporcionando segurança a esses pacientes.

13 motivos para escolher uma clínica de recuperação

É manter sobretudo um estímulo e conforto para o enfrentamento de situações de risco, melhorar a autoestima, prevenir recaídas e reorganizar

sobretudo uma nova rotina recuperando laços, sabendo conviver com a dor e feliz.