Clínica de recuperação em SP é com o Grupo Bella Clinic!

Encontre portanto a clínica de recuperação que você procura com um orçamento que cabe no seu bolso!

Clínica de recuperação em SP, é uma coisa muito séria,

confie em quem está há muito tempo acompanhando o mercado e sabe quais são as melhores e comprometidas com os tratamentos para dependentes químicos e alcoólatras.

A Capital Remoções é especialista em tratamento para dependentes químicos e alcoólatras.

Clínicas de recuperação que aceitam planos de saúde / convênios médicos você encontra aqui!

Se você está a procura de uma clínica de recuperação em São Paulo – SP com um ótimo atendimento aos dependentes químicos e alcoólatras com um excelente custo benefício? A Bella Clinic tem o que você precisa!

A Bella Clinic é um grupo que conta com  clínica de recuperação em SP e que sobretudo desenvolve suas atividades no ramo há mais de 9 anos

e sabe como te ajudar neste momento tão delicado e complicado, entre em contato hoje mesmo com a Bela Clinic.

Iremos dar toda a orientação que você precisa para iniciar um tratamento, e é claro também toda informação

e auxílio que precisar ao longo deste tratamento de recuperação para dependência química ou alcoolismo,

no entanto, sabemos que irão precisar de todo apoio possível e que nós podemos oferece-lo.

Oferecemos, entretanto, diversos serviços de remoções especializadas, processo de internação e reabilitação de pacientes em busca de uma Clínica de recuperação em SP e Grande SP.

A internação para dependentes químicos ou alcoólatras em SP, sobretudo, conta com diversos profissionais como:

  • Psicólogas (3x por semana ou todos os dias)
  • Psiquiatras (1 x a cada 15 dias, mensal e diário)
  • Equipe de enfermagem 24 horas e horários comerciais
  • Monitores 24 horas
  • Seguranças 24 horas

E muito mais…

Metodologia – Clínica de recuperação em SP

O método de tratamento, de fato, conta com uma série de opções de terapias que prometem, sobretudo uma mudança eficaz e duradoura.

Dentre as opções de terapias, ganham destaques portanto: Terapia racional emotiva, terapia comportamental cognitiva, reunião de doze passos.

A proposta é trazer ao paciente técnicas que sejam efetivamente eficazes e que possibilitem uma mudança comportamental e que sobretudo

os faça sentir a diferença entre viver sem as drogas e o álcool, mas de forma feliz!

A mudança de comportamentos, hábitos, pensamentos, traz uma mudança efetiva aos pacientes.

O foco no tratamento sobretudo deve ser o paciente em seu aspecto psicoemocional.

Devemos pensar da seguinte forma, a medicação deve ser uma ferramenta de ajuda no processo, transformando a primeira etapa, que é muito dolorosa

em algo mais leve, no entanto, o medicamento não deve ser a base do tratamento, uma vez que os pacientes precisam de cuidados especiais

que os façam pensar sobre o uso, o porque usam e ensinar a não se auto sabotar, manejo de pensamentos entre outras ferramentas

podem funcionar muito melhor quando comparamos o tratamento psicoemocional à introdução medicamentosa.

Todavia, a ideia de uma clinica de recuperação em SP e em todo o Brasil é a de transformar a vida daquele dependente químico e de toda a sua família.

Para isso, é necessário que haja uma junção de técnicas e toda modalidade terapêutica deve ser agregada para que no final a recuperação seja um sucesso.

Além de terapias, reuniões e atendimentos, o tratamento agrega também a reconstrução social dos pacientes.

Visto que a dependência química é uma doença que assola milhares de pessoas ao redor do Brasil, precisamos pensa-la como um todo.

Além de afastar as pessoas sobretudo de seus laços, ela destrói autoestima, além de vários problemas psicológicos, emocionais e físicos.

O processo – Clínica de recuperação em Sp

Nesse contexto portanto, precisamos considerar um tratamento abrangente que possa suprir todas essas áreas e reconstruir a pessoa como um todo

A reconstrução deve acontecer em todas as áreas, por essa razão, uma clínica de recuperação em SP e em todo o Brasil preza pela reabilitação integral de cada paciente ao qual recebe

O tratamento, portanto., é subdividido em três etapas, considerando cada aspecto em cada uma delas, para que o tratamento aconteça de forma leve.

Prezar pela segurança dos pacientes é dever das clínicas, a internação deve ser feita sempre em um local seguro, confortável.

Outro ponto que deve ser sempre avaliado com muita cautela pela família e paciente é com relação a equipe da unidade;

A equipe deve ser multidisciplinar, ou seja, composta por profissionais diversos que permitam tratar todas as áreas da vida dessa pessoa.

São profissionais como os cozinheiros, nutricionistas, terapeutas, coordenadores, conselheiros, terapeutas holísticos

psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, clínicos gerais, entre outros profissionais.

A proposta funciona da seguinte forma, cada profissional desse cuidará de uma parte no processo de recuperação.

Para entender melhor, vamos aprofundar o assunto, o que agrega cada parte do tratamento de dependentes químicos?

O que eu posso esperar de uma clínica nesse sentido? Acompanhe conosco!


Veja também onde encontrar uma clínica de recuperação em SP e em todo o Brasil, perto de você:

 

Clínicas de reabilitação em São Paulo – Clinica de recuperação em SP Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras em quase todo o Brasil, as melhores clínicas de reabilitação estão aqui!

Fases do tratamento:

A primeira etapa considera a recuperação do aspecto físico, com isso, são valorizadas a reabilitação desse aspecto como um todo.

Nessa fase, portanto, os pacientes são acolhidos na unidade com muito humanismo, respeito e amor.

A partir de então começa seu tratamento, é na fase inicial, sobretudo que ele mais sofre, seja pela adaptação, saudade de casa, seja pela abstinência.

A crise de abstinência mais drástica acontece nos primeiros 15 dias e requer muita força de vontade do paciente, auto ajuda e ajuda da equipe de modo geral.

Nesse momento a equipe estará mais do que nunca próxima para ajudar o paciente a entender o que acontece em cada momento.

É dado um tempo a esse paciente para que ele possa se acostumar à nova rotina, e entrar de fato em contato com as pessoas, participar das atividades coletivas e individuais.

O paciente passa nesse primeiro momento, como já mencionamos anteriormente, pela reestruturação do aspecto físico.

O aspecto físico é afetado duramente, visto que as drogas, sejam elas estimulantes, depressoras ou perturbadoras deixam o organismo debilitado de alguma forma.

Portanto, o aspecto físico precisa ser tratado, levando em consideração a desintoxicação.

Para potencializar a desintoxicação, para que o processo seja mais confortável, e o organismo possa continuar a liberar endorfina, adrenalina e doses duplas de dopamina,

que é o que o corpo pede, as clinicas contam com atividade física e laborterapia nessa primeira etapa.

Além disso, um controle na alimentação que provoque uma reeducação alimentar poderosa suprindo nutrientes, vitaminas e dando força àquela pessoa.

Após essa etapa, o paciente precisa começar a ser tratado nos aspectos físico / emocionais.

Para isso, sobretudo é preciso introduzir as práticas terapêuticas responsáveis por fazer o paciente pensar sobre o assunto.

Mensurar perdas e danos, reconhecer erros, enxergar o tamanho do problema, se conscientizar sobre a doença, e por isso, não subestima-la.

se render ao tratamento, entender que é preciso ser humilde para pedir ajuda, para reconhecer que não pode mudar todas as coisas do mundo

que não é responsável por tudo, que não tem o controle de todas as situações, mas que pode escolher como se comportar sobre cada uma delas.

inclusive nas situações adversas, que provocam mau estar e que não são esperadas.

Aprender então a entender e manejar seus pensamentos, e nesse processo permitir-se tocar nas feridas internas.

Todos nós temos traumas, somos reflexos de nossas atitudes, erros, acertos, dos erros e acertos de nossos pais, traumas da infância, da adolescência,

complexos criados, desenvolvidos e não percebidos ao longo dos anos.

Algumas pessoas sabem dar a volta por cima, sabem tratar suas dores, outros as ignoram, outros potencializam se vitimizando, e outros fogem sem resolver.

Dentre os que fogem sem resolver estão os dependentes químicos, que além de fugirem, buscam anestesiar suas dores em doses que podem ser nocivas

ao ponto de leva-los a morte, ou a uma progressão descabida pelo simples fato de não saberem lidar com seus problemas internos.

Muitos, no entanto, não têm nem a noção de que aqueles problemas de fato os acerta, usam sem saber o porque.

Aprender a reconhecer os gatilhos, e também as causas raízes é parte do processo de recuperação e precisa ser considerado dentro do plano de tratamento.

Passado portanto o tratamento do aspecto físico e emocional é hora de preparar o paciente para a ressocialização, através do programa de prevenção à recaídas

os pacientes passam a receber recursos, orientações, entender estratégias que possam os resguardar de sua doença.

Lembrando que a dependência é uma doença considerada assim pela OMS (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE).

Essa doença tem por característica ser incurável, progressiva e fatal.

Por isso, é de suma importância que os pacientes se mantenham abstinentes, só dessa forma estacionam a doença e não permitem que ela progrida (e por consequência seja fatal).

Ficou interessado e com vontade de conhecer mais de perto o nosso trabalho e as instituições que trabalhamos?

Entre em contato conosco agora mesmo! Trabalhamos com clinicas particulares e por convênio médico! Nossa central de atendimento funciona 24 horas por dia,

ligue agora e faça um orçamento sem compromisso!