Tratamento da dependência química

Clínica de recuperação em sp, clínica de recuperação em São Paulo, clínica de reabilitação em SP, clínica de reabilitação em São Paulo, clínica de dependentes químicos, clínica para dependentes químicos

Etapa 1: Tratamento do aspecto Físico da doença da dependência química ou do alcoolismo, desintoxicação física

e adaptação ao convívio dentro da unidade, com os demais pacientes da clínica de recuperação.

o conhecimento, no entanto, do programa de 12 passos.

A reeducação alimentar sendo disciplinada, bem como, aspectos físicos que foram fragilizados pelo motivo

do uso compulsivo da droga (substância psicoativa), medicamentos ou do álcool (bebidas alcoólicas em geral).

Etapa 2: Aspecto psicológico da doença da adicção ou do alcoolismo (é o autoconhecimento além de entendimento de sua doença a ser tratada)

Nessa fase, são utilizadas as terapias e psicologia são aplicadas neste período de tratamento.

Etapa 3: Aspecto Espiritual da doença

A dependência química é uma doença que pode ser progressiva, ”incurável” pela medicina e fatal, que pode levar a morte súbita

sobretudo aprender a valorizar as pequenas coisas e desta maneira valorizar a vida.

Atribuída a Fé crescente em um poder superior.

A missão fundamental que regem as nossas clínicas de reabilitação para dependentes químicos e alcoólatras são:

O AMOR SEMPRE, SOBRETUDO!

Além de aprimorar comportamentos e valores como a

DISCIPLINA, A RESPONSABILIDADE, A ESPIRITUALIDADE, A LIBERDADE COM COMPROMISSO e TRABALHO (SERVIÇO NAS IRMANDADES, DE FORMA GERAL)

visando dessa forma uma melhoria total da qualidade de vida do dependente químico, dependente de medicamentos, alcoólatras e de sua família juntamente.

A Dependência Química, assim como o alcoolismo são doenças: progressivas, incuráveis e fatais, sendo assim a recuperação também é progressiva,

contínua e crescente e deve como proposta trazer vida em plenitude em todos os âmbitos.

Não existe uma cura perante a medicina, médico específico ou remédios capazes de paralisar ou então acabar com esta doença, pois ela é ”incurável”

ainda pela medicina.

O que podemos fazer, no entanto, é tratar a mesma e estaciona-la.

O modelo de internação, sobretudo dentro de uma clínica de reabilitação para dependentes químicos e alcoólatras

ao qual nós seguimos é o de conscientização que dura 3 meses em média, dentro do tratamento.

O tratamento é sobretudo baseado na filosofia de doze passos de (A.A.) Alcoólicos Anônimos e Narcóticos Anônimos (N.A.),

com eles, estamos alcançando excelentes resultados há muitos anos.

Oferecemos ao nosso paciente a ser tratado,

dentro de nossas dependências de clínicas de reabilitação em SP o programa de 12 passos

que oferece, sobretudo, aos pacientes das clínicas de reabilitação: espiritualidade (ecumênica),

Além de terapia racional emotiva (T.R.E.), programa de prevenção a recaída (P.P.R.), arte terapia (A.T.),

vídeo terapia (V.T.), laborterapia (limpeza e organização em algumas unidades), além de atendimento psicológico individual (A.P.I)

e em grupo, sendo de quatro ou 5 refeições diárias inclusas e demais necessidades para a recuperação dos nossos pacientes queridos.

Atividades Terapêuticas encontradas nas clínicas de recuperação / reabilitação em SP São Paulo

Espiritualidade executada de forma ecumênica

A espiritualidade é realizada por muita das vezes após o café da manhã é a primeira reunião realizada no dia.

Cantamos, então, diversos louvores no início da reunião, depois é lido um capítulo da Bíblia Sagrada (Cristã)

E aberto para que o grupo comente, portanto, ao término da reunião o facilitador da reunião faz as considerações finais

e cantamos novamente hinos de louvoes pedindo ao nosso (P.S) poder superior (DEUS) orientação em nossos dias.

A Reunião de sentimentos (R.S.):

Esta reunião, sobretudo, é realizada em nossas clínicas de reabilitação 

e elas tem por objetivo principal, fazer com que o paciente da clínica de reabilitação

partilhe os sentimentos reconhecidos no decorrer do dia dele.

É muito importante a realização desta reunião de partilha realizada, pois o paciente aprende a identificar e expressar seus diversos sentimentos,

tornando-se conhecido, sobretudo, para o restante do grupo pertencente ao tratamento, e ouvindo sua própria voz falando de si próprio.

Este também ouve, portanto, as individualidades dos outros pacientes.

Tudo isso com a grande possibilidade de ouvir o retorno dos companheiros que estão internados com ele.

O retorno da partilha de sentimentos

é uma forma de avaliação, de medir inclusive e de ser ajudado por parte dos companheiros aos sentimentos que vive o próprio partilhador também,

sempre com objetivo de promover um crescimento na recuperação / reabilitação da dependência química e do alcoolismo também.

É através dos retornos recebidos, portanto que os companheiros, a partir de suas experiências próprias

sugerem algumas alternativas aos colegas (lembrando que a ajuda de um adicto para o outro não tem paralelo).

Sempre quando algum dependente químico ou alcoólatras

partilha seus sentimentos em grupo, eles coincidem com os sentimentos de outros companheiros ali presentes no tratamento de modo geral.

formando-se assim, elos de união e objetivos em comum, em ambiente de confiança mútua