Tratamento da dependência química

Como uma clínica de reabilitação em SP pode ajudar? Saiba tudo sobre o tratamento de álcool e drogas, acompanhe!

Além disso, essa doença sobretudo fatal, tem crescido exponencialmente entre os jovens.

O alcoolismo e a dependência podem causar uma série de problemas e levar a morte.

A dependência química sobretudo é uma doença incurável progressiva e fatal, por isso é extremamente importante que

saibamos como falar sobre isso, quebrar esse tabu para que cada vez mais e mais pessoas possam ser ajudadas.

Certamente, você conhece alguém que passa ou já passou por problemas com álcool e drogas, acontece, que a maioria das pessoas

não gosta de falar a respeito, por medo de julgamentos, e pior, pela incapacidade de ajudar as pessoas.

Falar sobre dependência química é um tabu, porque ao longo dos anos as pessoas sobretudo não sabiam como explorar o tema.

Criou-se então uma espécie de preconceito acerca do que é e como deve ser tratado.

A abordagem de tratamento através de uma clínica de reabilitação em sp e em qualquer lugar do Brasil é ainda um tema recente.

Antigamente, a abordagem do tratamento da dependência química era semelhante a problemas psiquiátricos, sem a introdução

de terapias ao qual são fundamentais nesse tema. Com a evolução cientifica acerca de estudos do tema, a abordagem foi se tornando diferente, e com isso

o tratamento produziu resultados eficazes nesse cenário.

Quando falamos em dependência química, estamos falando sobre uma doença que consiste na dependência de substâncias psicoativas

ao qual são extremamente nocivas, no entanto, o que a maioria das pessoas pensa sobre elas? Vamos explorar os mitos!

1 – Falha de caráter – Como uma clínica de reabilitação em SP pode ajudar?

clínica de reabilitação em Embu das Artes
Clínica feminina em Embu das Artes

tratamento da dependência química
clínica de reabilitação em sp – cajamar

O trabalho em uma clínica de reabilitação em SP e em qualquer lugar do Brasil, consiste em fomentar a recuperação de dependentes químicos.

Primeiramente, precisamos pensar que no contexto mundial a dependência química ainda é hoje uma doença ao qual assola milhares de famílias.

O primeiro ponto em que devemos focar, ao falar de tratamento de dependência química em uma clínica de reabilitação em SP e em qualquer lugar do

Brasil é que em primeiro lugar estamos falando de uma doença e portanto, não devemos tratar a dependência química como uma

falha de caráter ou um defeito moral. A dependência é uma doença, possui Cid, é reconhecida pela OMS, garante afastamento dos usuários quando da recuperação.

É necessário tratar a doença como ela é, reconhecendo sua gravidade e falando dela como doença e não marginalizando pessoas.

Um dos pilares de sustentação da recuperação, contudo, é o respeito à vida e a esperança em uma mudança consistente.

Apesar de sabermos que um dependente químico é capaz de qualquer coisa para conseguir alcançar seu objetivo que é usar drogas quando está compulsivo em sua fissura

sabemos também que são seres humanos com falhas e acertos, geralmente pessoas de coração puro que acabam por entrar por essa vereda sem fim

e consumirem suas vidas. O tratamento em uma clínica de reabilitação em SP tem como função sobretudo resgatar essas pessoas, trazendo vida

esperança e um novo olhar sobre suas vidas, perdas, acertos e conquistas.

Aprende o indivíduo a olhar para sua vida e reconhecer que é possível ter prazer ainda que sem o uso de drogas.

Resgatar a dignidade dessas pessoas, fazer com que elas se conscientizem de que tem uma doença progressiva, incurável e fatal mas que sobretudo

é possível ter uma vida diferente.

2- A ABSTINÊNCIA – Como uma clínica de reabilitação em SP pode ajudar?

Confira:

Tratamento com Ibogaína

Todo dependente químico já foi travado por esse terrível mal que acomete milhares de dependentes químicos, se não todos.

As crises de abstinência são sobretudo um impeditivo para muitos dependentes químicos que lutam por permanecer limpos.

A crise pode acontecer até mesmo no dia seguinte ao uso, para pacientes que tem o hábito de usar diariamente.

Além de trazer dores físicas e psicológicas, a necessidade de um dependente químico em usar pode ainda lhe trazer a frustração

sobretudo, pode o levar a se sentir um fracassado, e deixar de acreditar em seu potencial, pois já tentou de tudo e nada deu certo até aqui.

A internação em uma clínica de reabilitação em SP e em todo o Brasil, no entanto, traz uma nova forma de ajudar nesse sentido.

A crise não vai deixar de aparecer quando o paciente estiver em recuperação em uma clínica.

No entanto, nesse momento dentro da unidade ele poderá contar com a expertise de uma equipe multidisciplinar altamente capacitada para

dar todo o suporte necessário nesse momento, através de terapias, conversas sobre o tema, explorar esse sentimento.

O suporte consiste ainda em ambientar o paciente em um lugar ao qual ele sabe que não terá acesso as drogas.

Mentalmente, psicologicamente, o cérebro passa a entender melhor e reagir de maneira diferente, em comparação, o dependente que está em casa

com o livre acesso, sofre muito mais e na maioria dos casos, não consegue relutar, e acaba usando, se frustrando por não ter conseguido se manter limpo.

A crise pode ressurgir quando o paciente já estiver concluído seu tratamento, no entanto de forma menos densa, mais leve e com

todo o ensinamento ao qual o paciente terá adquirido na clínica, suportar se torna mais fácil, menos doloroso e mais eficaz.

3- Causas raízes

O tratamento em uma clínica de reabilitação em SP e em todo o Brasil tem também função principal no que diz respeito ao

tratamento de questões enraizadas, que superficialmente tratamentos paliativos não conseguem acesso.

Essas questões muitas vezes não são nem do conhecimento do próprio usuário, perguntas que nem eles sabem as respostas, como por exemplo,

o que o levou ao uso? Sabemos que muitas pessoas enveredam por esse caminho por simplesmente curiosidade, outras por traumas familiares,

problemas na infância, falta de aceitação social, complexos de inferioridade entre outros transtornos em que a maioria nem tem conhecimento.

Ninguém se sente feliz em estar escravizado por uma substância nociva que rouba sonhos e perspectivas, que afasta as pessoas que o amam,

por isso, o tratamento em uma clínica promove ajuda aos pacientes e seus familiares, garante segurança ao tratar de causas que estão enraizadas

quando o dependente químico consegue ter consciência e autoconhecimento, ele consegue barrar os problemas que podem aparecer

os perigos se tornam menos afrontosos, e ele consegue estabelecer um senso crítico apurado, capaz de traze-lo de volta a realidade

esse é um mecanismo que tem sobretudo eficiência na prevenção à recaídas, antes de ir usar

o paciente passa a pensar o que o faz sentir necessidade de ir, como ele pode fazer para controlar esse desejo.

Porque ele precisa e como pode substituir essa vontade, o que o dá prazer em proporções menores, obviamente mas que não trará os prejuízos que a droga traz?

esses e outros questionamentos passam a ser aflorados, e uma vontade de resistir maior.

As terapias individuais e em grupo também trazem uma série de benefícios aos dependentes químicos e alcoólatras, sobretudo no sentido de que eles

podem não ter controle sobre a doença mas que são responsáveis por sua recuperação.

VEJA TAMBÉM:

Clínicas de reabilitação em São Paulo – Clinica de recuperação em SP Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras em quase todo o Brasil, as melhores clínicas de reabilitação estão aqui!

4- A DOENÇA E O AUTOCONHECIMENTO

Como uma clínica de reabilitação em SP pode ajudar, promovendo o autoconhecimento e o conhecimento sobre a doença.

Como falamos anteriormente, a doença é progressiva, incurável e fatal. O dependente químico deve ter essa consciência para a vida.

Saber que sobretudo sua doença não tem cura, e que um simples gole mesmo que a bebida não seja a sua droga de preferência pode

desencadear uma recaída. Os comportamentos e pensamentos também podem indicar uma recaída, por isso, é importante que o dependente químico

esteja sempre alerta aos sinais, não se deve, sobretudo subestimar a doença, há casos em que pacientes estão limpos a anos

e por um descuido acabam recaindo, a recaída nesses casos traz uma série de malefícios além de tristezas e de uma sensação de incredulidade.

Para evitar, as clínicas apostam em um cronograma de atividades pré estabelecido que tem como objetivo preparar os pacientes para a vida.

O programa deve ser individual, adaptado para as necessidades de cada paciente,

No momento em que o dependente químico dá entrada em sua internação, é feito um plano de recuperação para ele, elaborado pela equipe multidisciplinar

da clínica que ele escolheu. Essa equipe é composta por terapeutas, terapeutas holísticos, psicólogos, psiquiatras, enfermeiros

clínicos gerais, coordenadores, monitores, nutricionistas e educadores físicos.

Essa equipe, portanto, tem a função de dedicar seu melhor dentro da recuperação de cada paciente, promovendo assim uma recuperação eficaz

em todas as áreas afetadas pela dependência química, aspecto físico, emocional, psicológico e social.

As terapias desenvolvidas vão variar de unidade para unidade, mas, em sua maioria são:

Terapia racional emotiva, terapia cognitiva comportamental, reunião de doze passos, videoterapia, laborterapia, cromoterapia, dinâmicas em grupo.

Atendimentos com psicólogo periodicamente, consultas com psiquiatra, e em caso de prescrição de medicamentes, atendimentos com enfermeiros.

O aspecto físico é restruturado pela reeducação alimentar e a introdução de atividades físicas que sobretudo, aceleram o processo de desintoxicação

além de trazerem uma série de benefícios ao dependente químico em recuperação.

LEIA AINDA:

Tratamento da Dependência Química em SP