tratamento em clinicas para dependentes químicos em SP

TRATANDO A DEPENDÊNCIA QUÍMICA/ ALCOOLICA EM SÃO
PAULO – ENCONTRE AQUI A SUA CLINICA DE RECUPERAÇÃO EM SP OU AO REDOR DE TODO BRASIL

O objetivo do tratamento de dependência química é a quebra de padrão
de abuso das substâncias e a reinserção do individuo na
sociedade,conscientizando-o de sua enfermidade e de sua
cronicidade,colocando-o na posição de responsável pela manutenção
constante de sua recuperação.

OS TIPOS DE INTERNÇÃO PARA TRATAMENTO QUÍMICO:
INTERNÇÃO VOLUNTÁRIA

tratamento em uma clínica de reabilitação
Como funciona o tratamento em uma clínica?

A internação voluntária ocorre quando o dependente químico aceita a
internação e pede por este tratamento. Esta modalidade, internação
voluntária, pressupõe que o dependente químico queira parar de usar,
mas no cotidiano sabemos que esta proposição é extremamente rara e a
internação voluntária ocorre muitas vezes, por outros motivos.

O principal motivo da internação voluntária é a coerção familiar.Conforme
a doença progride, os conflitos familiares aumentam. Nesta escalada de
problemas familiares, em algum momento, a família passa a pressionar
pela mudança do dependente químico. Este para acabar com os conflitos
aceita a internação voluntária.

INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA

É indicada para pacientes que apresentam grau de comprometimento
grave e que estão colocando em risco suas vidas e a das pessoas a sua
volta. Nestes casos, a dependência química deixa o paciente refém da
substância; este não consegue mais avaliar o mal que faz a si e às

pessoas que estão próximas. Apesar dos danos evidentes causados pela
dependência (relações sociais, pessoais, trabalho, estudo e etc) o
paciente rejeita qualquer possibilidade de tratamento.

Este é o momento em que a família deve refletir e buscar por ajuda
profissional. Nesses casos, a Lei 10.216/2001 é o amparo legal.

INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA

Destinada ao paciente que não quer se internar voluntariamente ,a
família pode recorrer a internação compulsória definida pela Lei Federal
de Psiquiatria no. 10.216/2001 desde que o pedido seja feito , por escrito,
e aceito pelo médico psiquiatra. A lei determina que ,nesses casos, os
responsáveis técnicos de saúde notifiquem , em até 72 horas,o Ministério
Público da Comarca, sobre a internação e seus motivos. O objetivo é
evitar que exista a possibilidade de internação para cárcere privado.O
artigo 9º. Da lei 10.216/2001 estabelece a internação compulsória que
será determinada pelo juiz competente , depois do pedido formal feito
pelo médico, atestando que a pessoa não tem domínio sobre sua
condição psicológica e física.

Os diferenciais dessa modalidade residem na necessidade de maior
período de internação e de intervenção involuntária por meio de serviço
de resgate caso a família não consiga conduzir o paciente à clínica.

A DEPENDENCIA DE DROGAS

No caso da dependência de drogas, é comum a pessoa apresentar
comportamentos como irritabilidade, agressividade, atitudes como

isolamento ou, por outro lado, exposição a ambientes de risco (como
estar em áreas não seguras da cidade, interagir com pessoas envolvidas
com o tráfico, ou se engajando em atividades ilícitas para sustentar a
dependência).

Tais sintomas se manifestam com menor ou maior intensidade, conforme
o nível de dependência que o indivíduo se encontra. Assim, quanto mais
avançado o nível, mais o dependente químico torna-se incapaz de
responder às expectativas e responsabilidades, seja nos estudos, no
trabalho, relações ou papéis sociais, aumentando riscos para si e para
pessoas a sua volta.

O alcoolismo é classificado como uma doença crônica que pode resultar
em sérios comprometimentos psicológicos, cerebrais, fisiológicos e
também levar à morte. Para garantir resultado, a doença é tratada a
partir das causas biológicas, psíquicas e sociais que levaram a pessoa a
desenvolvê-la.

Cabe destacar que o tratamento do alcoolismo de forma humanitária com
foco na recuperação do “alcoólatra”, busca entender a fundo as causas
que contribuíram para o desenvolvimento da doença.

A equipe medida e multidisciplinar,oferece aconselhamentos promissores
que ensinam a recuperar dependentes de álcool e a identificar situações
e sentimentos que levam à necessidade de beber e também descobrir
novas maneiras de lidar com a ausência do álcool.