dependente químico falecimento / mortes

FAMÍLIA E A MORTE DE UM DEPENDENTE QUÍMICO

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a dependência química como uma
doença crônica, progressiva , primária, (que gera outras doenças ) e fatal . Fatal ? Sim , esse
é o ponto ao qual vamos nos ater neste artigo .

Confira também:

Através do uso das drogas ilícitas , assim como do álcool , o dependente químico entra em
um processo extremamente complicado , onde o tempo contribui para os efeitos nocivos
das mesmas , tanto físicos como mentais , onde o organismo fica debilitado pelas alterações

metabólicas do corpo , e alterações profundas na mente , onde o processo degenera
estruturas cerebrais , e provoca danos psicológicos intensos . Por muitas vezes ,
dependendo do tempo de uso , tais danos podem se tornar , inclusive , irreversíveis .

Como se trata de doença primária , o uso constante e abusivo pode trazer outras patologias
consigo , e são inúmeras estas , como o álcool , por exemplo , que pode gerar doenças que
atuam no sistema nervoso central , e pode causar doenças no sistema nervoso , de modo

geral , bem como no sistema muscular . Em um caso extremo , pode provocar a cirrose
hepática , que se trata de doença mortal .
Por outro lado , as drogas injetáveis , quando compartilhadas , podem transmitir doenças

virais ou bacterianas , como sífilis , tuberculose , aids , e muitas outras , que dependendo do
desenvolvimento e da intensidade podem matar também . O risco de morte se torna muito
elevado .

Podemos observar isso quando do surto da aids , onde inúmeros usuários foram
contaminados e foram a óbito , quando a doença ainda não tinha medicamentos eficazes
para seu combate efetivo , tivemos muitas perdas . Foi um dano social enorme , onde

muitas famílias choraram a perda de entes queridos , foram filhos , maridos , pais de família
, pessoas de responsabilidade , inclusive , que diante da dependência química foram levadas
pela enxurrada do vício que atinge a todos , independente de raça , cor da pele , ou

status social . Além das perdas das vidas destes usuários , a contaminação secundária
também ocorreu , por se tratar de doença sexualmente transmissível , já imaginou quantos
parceiros foram contaminados pela doença ? Não se tratava de usuários , e sim de pessoas

ligadas a eles , de maneira inocente , em uma cadeia de contaminação quase que
incontrolável . Hoje em dia , isso ocorre com usuários em relação à covid 19 , que
contamina pela proximidade e contato . Quantos dependentes desrespeitaram a quarentena

em busca da droga ? Em reuniões com grupos contaminados , o ddependenet pode ser tanto
vetor , como receptor da doença . Alguns , com a resistência baixa , ou o físico já
comprometido pela doença se tornam alvos em potencial da pandemia , que se espalhou

muito rapidamente pelo país e o mundo afora .

A FAMÍLIA DIANTE DE UMA PERDA

Todos nós recebemos notícias de mortes todos os dias , por vários motivos , parecem até
banais , e com nossa complacência . Imagine um número absurdo , como meio milhão de
pessoas em um ano . Impossível negar a magnitude , e não se assustar por se tratar de um

valor por demais expressivo.
Pois bem , esse número é o total aproximado de pessoas mortas por ano , pela dependência
química no mundo todo : 500 mil pessoas ! Esse número foi fornecido por estudos sérios

em 2017 , pela organização mundial da saúde , estamos agora a 3 anos desta pesquisa , e
com o aumento do consumo e dependentes neste , o número , com certeza , foi alterado
para mais . Mais de meio milhão em um ano . Não há como não se assustar , nem mesmo

fechar os olhos para aquilo que nos rodeia , mais de meio milhão de famílias lamentando
suas perdas .
Diante destes valores , a cada dia que passa , estamos mais próximos de conhecer vítimas

deste mal , e também de termos pessoas próximas vitimizadas por esta pandemia . Isso
mesmo , uma doença que se espalha pelos quatro cantos do mundo .
E as famílias , como são afetadas quando de uma perda ?

“Uma das mais difíceis experiências emocionais do ser humano se dá diante
da impotência e do enfrentamento da morte de um familiar.
Comportamentos de raiva e de negação da morte, são reações comuns
diante do impacto emocional e físico deste evento na vida das pessoas.”*

Imagine essa situação em sua família , a dor , os sentimentos , os ressentimentos . Imagine
a impotência , o arrependimento , a situação de “eu poderia ter evitado isso !”
Vamos além :

“O impacto dos sentimentos que podem resultar em comportamentos
disfuncionais do indivíduo, dependerá, e muito, da capacidade de superação
da dor diante do enfrentamento desta imposição da realidade. Vivenciar este
intenso estresse emocional mediante o óbito de um dependente químico que
estava inserido no contexto do familiar exige dos parentes, e dos amigos
mais próximos, a presença de recursos emocionais que sejam capazes de dar
sustentação ao sofrimento causado pela perda.” *

Nesta situação , imagine o abalo de um familiar , as suas conseqüências , a dor ! Vamos
aprofundar a situação , quando da perda de um ente querido :

” O processo saudável de elaboração do luto pode acontecer no intervalo de
tempo entre 6 meses a 2 anos. Se neste período o trauma do evento não for
bem trabalhado as pessoas que sofreram com esta situação podem
desenvolver o luto patológico, o qual trará imensos prejuízos a qualidade de
vida do indivíduo.”*

Os danos à família são enormes , o grau de sofrimento é extremamente significativo , o
período de recuperação é muito grande , há necessidade de ajuda psicológica para
minimizar os efeitos , o dano que aparece em todos os níveis não pode ser desconsiderado .

*Ivanildo de Andrade , psicólogo clínico e especialista em saúde pública , em matéria da revista Dependência Química e saúde
emocional “

A IMPORTÂNCIA DA FAMíLIA NA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Diante do que vimos anteriormente , a família sofre com um membro contaminado pela
dependência química . A doença deixa de ser pessoal , e se expande à toda a família , ou
seja , todos adoecem juntos .

O dependente químico vai contaminar todos ao seu redor , o que inclui , além dos
familiares , amigos e pessoas que convivem no seu universo . Daí a responsabilidade de
todos diante da situação aqui colocada.

Já vimos alguns aspectos que podem ser fatais para o dependente químico , como doenças
transmissíveis no compartilhamento das drogas , mas existem outros , como mortes
decorrentes do uso , como traficantes que matam por pouca coisa , envolvimento com a lei

e a justiça , freqüência de meios perigosos , além do risco de uma overdose a qualquer
momento , quando , pelo aumento da freqüência e da quantidade da droga causada pelo uso
abusivo podem levar a óbito .

Poderíamos pensar em mais situações , e achar várias outras causas que levam a morte , e
incluir entre elas o suicídio , que não pode ser descartado pelos efeitos a longo prazo do uso
abusivo de substâncias químicas ilícitas , assim como do álcool .

Tendo em conta todos os fatores já citados , é hora de pensar que tudo pode ser evitado de
maneira precoce . Evitar um mal maior cabe a todos os familiares envolvidos . Evitar a dor
é possível , e necessário , pois se podemos prevenir , não seria esse melhor caminho ?

FAMÍLIA E PREVENÇÃO DE DANOS EXTREMOS DA
DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Como a família do dependente químico pode minimizar os danos do seu ente querido ?
Você que tem um dependente em casa , já pensou nos recursos que pode se utilizar ? Já
pensou que um tratamento precoce pode evitar a perda de um familiar ?

Atualmente , existem muitas clínicas de recuperação de dependência química em São Paulo
, bem como em todo o Brasil . Seguindo o aumento de dependentes que se torna
significativo a cada ano , muitas são as clínicas que cuidam da doença , e se espalham por

vários locais .

Muitas famílias são refratárias diante da situação , exercendo a negação , onde não
conseguem enxergar o problema , ou mesmo não querem ver , ou não se acham
responsáveis pelo fato . Acham que a fatalidade é para familiares de outros , mas a si ,

nunca . Esse se torna um fator de aumento do risco da perda prematura de uma pessoa
querida . A negação é um mal recorrente , por vergonha , medo o u mesmo pela impotência
. precisamos lembrar que a inoperância e a falta de uma atitude mais drástica podem matar .

Existem clínicas e comunidades espalhadas , e com várias formas de atuação , dependendo
das técnicas e métodos utilizados , de valores diversos , o que inclui algumas sem custo ,
mais raras , porém existentes .

Podemos incluir clínicas geridas pelo poder público , que são poucas , porém ainda se
mantêm , mesmo com políticos querendo acabar com elas e desonerar o estado dos custos ,
mesmo que seja uma situação extremamente danosa tanto à saúde pública , quanto à

sociedade de modo geral . Portanto , temos várias alternativas , que incluem as clínicas que
aceitam convênios médicos , e em número maior a cada dia que passa . A omissão é um
mal que gera mal .

Temos que destacar aqui , que existem internações voluntárias , quando o paciente aceita se
tratar , e as involuntárias , quando não há colaboração do dependente químico , mas quando
o risco de vida exige uma internação para que danos extremos sejam evitados .

Cabe então à família a tomada de uma decisão imediata diante da situação . Quanto mais
precoce , mais minimizados se tornam os riscos , a responsabilidade é grande , assim como
a importância de cuidados intensivos .

Temos clínicas especializadas , várias alternativas , em locais diferentes , e de várias faixas
de peço . Cuide de quem você ama , sua atitude pode salvar uma vida . Hora de refletir !

Itens importantes

  • família e dependência química
  • internação clínicas de recuperação de dependentes químico em SP
  • clínicas de recuperação em São Paulo que aceitam convênios médicos
  • a importância da família na dependência química
  • internação voluntária
  • internação involuntária