notícias ultimss clínicas de recuperação

Homem morre após ser levado à força para clínica de reabilitação
Paulo César Basso tinha 30 anos e foi encaminhado para um hospital após a abordagem, mas chegou já sem vida ao local.

Paciente tinha 30 anos. Polícia apura se houve força excessiva de funcionários da clínica; os acusados dizem que a família o medicou

Isto ocorreu no interior de São Paulo

Paulo César Basso, com 30 anos de idade, veio a óbito após ser levado a forças para uma Clinica de Recuperação para dependentes químicos em São Paulo.
Esse fato ocorreu nas cidades de Votuporanga e Guapiaçu, no interior do estado, e foram presos ainda 3 funcionários por suspeita de homicídio. A informação contida nessa matéria é da UOL.

Conforme as investigações das autoridades, Paulo César foi vítima de um excesso de força praticado pelos profissionais da Clinica de Recuperação para Dependentes químicos em São Paulo. O Residente de Guapiaçu, Paulo não concordou com a internação involuntária para realizar o tratamento na cidade de Votuporanga, sendo assim, o paciente teve os pés e suas mãos amarradas, além de sofrer também um “mata leão”.

Segundo as polícias, o paciente ainda foi levado desacordado para a Clínica, chegando lá toda a equipe médica percebeu que sua situação era muito preocupante. A Vítima, Paulo César Basso foi encaminhado para a Santa Casa na cidade de Votuporanga, porém chegou ao local sem batimentos (sem vida) Razão pela qual a abordagem foi considerada extremamente abusiva.

Os funcionários afirmam em seus depoimentos, que seus familiares foram os responsáveis pela contratação da Clínica, e que os mesmos encontraram Paulo alterado, sendo assim foram obrigados a recorrer ao uso da força. Segundo depoimento, o paciente foi colocado no veículo de transporte totalmente desacordado, e ao decorrer do caminho foi direcionado para a Santa Casa, diferente do que realmente apontaram as investigações das autoridades.

Até o presente momento, os três responsáveis detidos ainda não tem o conhecimento se poderão responder em liberdade. Estão aguardando decisões extras judiciais.