Características do dependente químico clinicas de reabilitação masculinas

A dependência química no relacionamento entre duas pessoas pode apresentar pontos amplos e difíceis de serem tratados no decorrer da vida.

A relação pode sofrer grandes impactos e, com isso, casamentos e namoros acabam sendo destruidos por não encontrarem uma saída mais cabível para a situação.
Essa dificuldade pode ocorrer ainda mais intensa quando o individuo ainda não se reconhece como um portador de dependência, aumentando assim os conflitos dentro do lar.

Confira também:

De toda maneira, entender a situação de uma forma mais abrangente pode ser útil, além de reconhecer as particularidades nas atitudes que podem ajudar. E é exatamente isso que falaremos no decorrer deste texto. Nos acompanhe.

Como lidar com a dependência química no relacionamento amoroso? – Encontre as melhores clínicas de recuperação / reabilitação em SP e ao redor de todo o Brasil

Saber como encarar a dependência química no relacionamento amoroso não é tarefa simples. Porém, existem alguns aspectos que você pode levar em consideração para encontrar caminhos mais tranquilos para controlar a situação, veja:

Não fique procurando um culpado: o primeiro aspecto que precisamos discutir é que não há apenas um único responsável. O fato de apontar o dedo a um dos dois pode ser extremamente ruim e desnecessário. Afinal, a dependência química pode ser gerada por muitos fatores diferentes. Tentar encontrar um único responsável poderá desgastar ainda mais a relação e piorar o quadro de adicção.

Lidar com as consequências sozinho(a) não é algo bom: se o seu companheiro ou companheira é um dependente químico, não tente lidar com as consequências sozinho. Mas sim, entenda que é fundamental o papel do profissional da saúde nestas situações. E isso não quer dizer que você não ame o bastante para “salvar” quem está junto com você, pelo contrário, reconhecer que ele precisa de um profissional pode ser uma verdadeira demonstração de preocupação e amor.

Converse sobre possíveis mudanças: tente lhe mostrar a importância da desintoxicação do organismo. Fale sobre o quanto você está interessado em curar seu parceiro ou parceira, e que o ama a ponto de reconhecer que ele merece e precisa receber ajuda de um local especializado.

Encontre uma clínica de saúde qualificada: é fundamental uma instituição adequada para que assim ele possa fazer o processo de desintoxicação confiando na unidade.

Sua saúde psicológica também é outro fator que merece preocupação: como dissemos logo acima, não tente lidar com tudo sozinho. Procure auxílio, inclusive, para a sua saúde psicológica. Ninguém é (e nem necessita ser) forte o suficiente para driblar tudo sozinho.

O que fazer quando o(a) parceiro(a) não aceita que está doente?

Inúmeras vezes quando há dependência química no relacionamento conjugal, o parceiro pode não aceitar que precisa de ajuda. Isto é, ele não se reconhece como um viciado crônico. Aqui, apenas o diálogo e o incentivo de fazê-lo procurar por acompanhamento profissional talvez não seja a melhor alternativa.

Nestes casos, a internação involuntária pode a melhor opção em busca de uma qualidade de vida melhor e menos destrutiva. Porém, sabemos que não é tão fácil assim, mas, ao compreender como funciona uma clínica para dependentes químicos, você terá mais calma na hora de fazer a sua escolha.

Não se esqueça de que a atitude de internar o seu companheiro ou companheira involuntariamente é uma demonstração de amor, cuidado, carinho e resiliência Afinal, esta atitude é feita para melhorar e salvar a vida do indivíduo que amamos.

Caso tenha ficado com mais dúvidas, entre em contato conosco e saiba mais sobre o processo de internação para dependentes químicos.