Quando um indivíduo deixa de beber de forma sociável, passa a fazer uso constante das bebidas alcoólicas e começa a se apresentar sempre alterado é indispensável que seja internado em uma clínica de reabilitação. Esses espaços, cercados de profissionais adequados, vão garantir que qualquer pessoa possua um tratamento para alcoolismo de forma necessária, correta, ideal e apropriada para cada indivíduo que decidir pela ajuda.

Uma clínica de recuperação, com uma equipe multidisciplinar composta por médicos clínicos, psiquiatras, psicólogos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, consultores e monitores em dependência química e educadores físicos, vai tratar dos problemas que a dependência alcoólica pode trazer para o indivíduo. Alguns deles são: doenças no fígado, problemas gastrointestinais, pancreatite, neuropatia periférica, problemas cardiovasculares, prejuízos cerebrais, disfunções imunológicas, anemia  e até câncer.   

Como identificar a necessidade de uma internação

Além dos problemas visíveis à saúde que a dependência alcoólica pode causar, há outros sinais para identificar a necessidade de uma internação em uma reabilitação SP ou em outros estados. Sendo eles: quando há uma mudança drástica na rotina e nos horários do indivíduo; quando há mudanças de humor muito gritantes; quando há uma maior agressividade por parte do dependente; quando não há mais uma autocuidado; e quando não é possível encontrar essa pessoa sóbria. 

Todos esses motivos são pontos de atenção para se observar em uma pessoa que começa a ser dependente química da bebida.  

Tipos de internação

Depois de identificar todos esses indícios para uma internação, é preciso saber que há 3 tipos: voluntário, involuntário e a internação compulsória. As internações voluntárias acontecem quando o dependente escolhe melhorar a qualidade de vida e acabar de vez com o vício. Então, ele assina a internação como sendo o único responsável legal e, por isso, ele consegue decidir muitas burocracias por conta própria.

As internações compulsórias já são feitas por uma ordem judicial que vai analisar laudos médicos que indicam o risco do dependente em sociedade e a própria vida. A alta também só pode ser feita pelo mesmo procedimento que vai atestar a melhora e de que está pronto para voltar a viver em comunidade. Já as internações involuntárias são feitas por um parente que se responsabiliza pelo indivíduo que for internado. Ele que irá tomar todas as decisões para fazer com que essa pessoa melhore.

Quando é preciso fazer uma internação involuntária?

Basicamente, uma internação involuntária alcoólatra acontece quando o usuário não consegue fazer decisões sensatas e necessárias por si, muito menos procurar uma ajuda. Por isso, é importante tomar essa decisão, para fazer um tratamento involuntário do alcoolismo em SP, ou em outros estados, quando fica visível a instabilidade do dependente químico. Sendo assim, a família e amigos mais próximos precisam se reunir com a pessoa que precisa de ajuda e conversar sobre a possibilidade de internação. Depois que for decidido, um parente próximo vai se responsabilizar por todo o procedimento necessário e vai passar a decidir ações necessárias para a recuperação. 

Depois de saber qual é o momento certo para realizar uma internação involuntária, acesse o site da Bella Clinic e descubra as melhores clínicas nas regiões de São Paulo, Bahia e Minas Gerais.