Quais tipos de tratamento para alcoolismo

O alcoolismo, diferente do que boa parcela da sociedade pensa, é uma doença gravíssima, pois também acarreta outras questões de saúde. Apesar do que se acredita, não é simplesmente parar de beber que o dependente estará curado.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de três milhões de pessoas morrem por ano em decorrência do alcoolismo, isso representa 5,3% do número de mortes anuais. Além de ser a verdadeira porta para outras drogas e substâncias.

Portanto, conheça os tratamentos mais comuns quando estamos falando sobre alcoolismo.

  1. Psicológico

O primeiro passo é reconhecer que a bebida não está aparecendo somente nos momentos sociais, mas em todos. É saber que você tem um vício. E assim que acontecer essa identificação, deve-se procurar um auxílio psicológico.

O profissional trabalhará juntamente do dependente para que ele entenda a situação, dando todo o suporte e atenção necessária no momento. O psicólogo também tem o trabalho de identificar o que é gatilho para o alcoolismo e juntos, eles acharão formas de ficar sem a bebida.

Muitos dos dependentes possuem distúrbios psíquicos, como depressão, por exemplo, e a bebida serve de fuga da realidade. Logo, o psicólogo deve identificar esses casos e tratar da devida maneira, para evitar as recaídas no futuro.

Por isso, também é recomendado o acompanhamento com o psiquiatra, para tratar esses distúrbios.

  1. Desintoxicação

Essa é a parte mais importante do tratamento. É nessa fase que o dependente ficará sem ingerir nenhuma gota de álcool, supervisionado pela equipe médica com o intuito de combater os efeitos da abstinência no organismo do paciente.

A equipe prestará atenção em todos os sintomas aparentes, físicos e mentais, para controlá-los. E isso pode ser feito nas clínicas de reabilitação e até mesmo em casa, dependendo de cada situação e do grau da doença.

Suporte familiar é fundamental nessa parte do processo.

  1. Medicamentos

Também é possível contar com o auxílio de medicamentos no tratamento contra o alcoolismo. Eles são para controlar os sintomas que irão surgir, em decorrência a desintoxicação, e também são para diminuir a compulsão do paciente pela bebida.

Porém, esses medicamentos devem ser receitados somente pela equipe médica no caso, pois podem causar efeito adverso no paciente. É importante não se automedicar.

  1. Alcoólicos Anônimos

Uma parte fundamental da recuperação é a ida ao grupo dos Alcoólicos Anônimos, popularmente conhecido como AA. O indicado é começar a frequentar logo após que os efeitos da abstinência estiverem controlados.

Esse programa tem como objetivo dar um suporte emocional para os pacientes e estimular o convívio, a troca de experiência, conselhos e dúvidas com outras pessoas que estão passando por essa situação. É um apoio para evitar as recaídas.

São 12 passos para a recuperação e ainda possui um sistema de apadrinhamento, no qual um membro mais antigo se torna padrinho um recém integrante. Essa pessoa estará disponível para dar conselhos e um suporte mais próximo.

A participação nesses grupos é gratuita e estão presentes em cada cidade.

Para mais informações sobre o tratamento, visite nosso site.