Transtornos mentais e a dependência química

Transtornos mentais e a dependência química

A Bella Clinic é um grupo especializado no encaminhamento de pessoas com dependência química e transtornos psicoemocionais a clinicas de reabilitação e hospitais.

Atuamos com mais de 400 opções de clínicas em todo o Brasil, particulares e por plano de saúde.

Nossa equipe de atendimento funciona 24 horas para melhor atender você e sua família.

Entre em contato conosco agora mesmo e consulte sobre a melhor opção em tratamento de transtornos psicoemocionais e dependência química.

Conte com o nosso suporte!

Grupo Bella Clinic

VEJA AINDA, VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR:

As melhores clínicas de recuperação em São Paulo – Alto Padrão – Masculinas

As melhores clinicas de recuperação em São Paulo – Femininas – Alto Padrão

Também são chamadas de transtornos psicoemocionais ou mentais, as doenças psiquiátricas são caracterizadas pelo comprometimento de algumas funções cognitivas.

Elas são todavia desencadeadas por múltiplos fatores e podem de fato surgir em qualquer indivíduo e sobretudo em qualquer fase da vida.

A maioria desses transtornos são de fato desequilíbrios que afetam todavia a estabilidade da mente e que estão amplamente associados a doenças emocionais

crônicas como por exemplo as crises depressivas, ansiedade patológica e distúrbios de personalidade.

Se você está em busca de saber quais são as principais doenças psiquiátricas e quais os tratamentos adequados disponíveis, este artigo pode ajudá-lo.

Aqui você de fato entenderá por que o estresse e a ansiedade influenciam tanto o surgimento desses transtornos.

Saberá, ainda, como de fato um tratamento em uma clínica de recuperação ou hospital especializado em saúde mental pode conter o impacto desses problemas.

Acompanhe conosco!

O que são doenças psiquiátricas?

TRANTORNOS E DEPENDÊNCIA QUÍMICA
O que são doenças psiquiátricas?

As doenças psiquiátricas, OU TRANTORNOS PSICOEMOCIONAIS são conceituadas como uma condição de anormalidade na ordem psíquica, mental ou cognitiva, e podem ter causas determinadas ou não. 

No caso de dependentes químicos, elas podem ser a origem da dependência química ou podem ser ocasionadas por ela.

Se caracterizam por além de provocar comorbidades em diversos órgãos do corpo — devido à redução da defesa imunológica — elas também podem de fato afetar a vida pessoal, profissional e social.

Via de regra, esses transtornos psiquiátricos estão vinculados a questões de herança genética, além de alterações bioquímicas da produção de neurotransmissores cerebrais e problemas hormonais, ainda, podem ser causadas por problemas e inabilidades

no decorrer da vida de alguém.

As doenças psiquiátricas, no entanto, também podem surgir por causas diversas.

Algumas são desencadeadas em decorrência do abuso de substâncias tóxicas (dependência química) ou relacionadas ao desajuste emocional influenciado pelo estilo de vida.

Quais são de fato as principais doenças psiquiátricas? Transtornos mentais e a dependência química

Listamos abaixo doenças mentais mais comuns. Confira!

Transtorno bipolar – Transtornos mentais e a dependência química

Desequilíbrio provocado por oscilações imprevisíveis no estado emocional, afetando o humor e com, relação muito próxima a depressão. 

Suas principais características são a instabilidade psicológica, que de fato se revela pela alternância de um estado de angústia e desânimo com impulsividade e extroversão.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) – Transtornos mentais e a dependência química

É uma doença todavia que provoca sentimentos e pensamentos obsessivos e compulsivos que comprometem o equilíbrio emocional do paciente e de fato afeta a execução de suas tarefas de rotina.

O paciente com TOC apresenta comportamentos exagerados em relação a coisas simples do cotidiano, lavar as mãos várias vezes, conferir a porta dezenas de vezes, por exemplo.

A maioria dessas pessoas, no entanto, tem mania de limpeza, tanto da casa como em relação aos hábitos de higiene pessoal.

Distúrbios alimentares – Transtornos mentais e a dependência química

Anorexia nervosa, um problema caracterizado pelo emagrecimento intencional resultante da recusa aos alimentos.

Alguns fatores mais típicos da Anorexia é sobretudo a visão distorcida da própria imagem no espelho, que é todavia sustentada pelo medo excessivo de engordar.

Contrário a isso, no entanto, há a Bulimia: que nada mais é do que o hábito de ingerir grandes quantidades de alimentos para, imediatamente induzir o vômito com a finalidade de eliminar as calorias que foram ingeridas.

Além da indução do vômito, existem outras práticas que também caracterizam a Bulimia.

O uso contínuo de laxantes, por exemplo, a adoção de jejuns prolongados e a prática de exercícios físicos muito intensos, mesmo sob o risco de prejudicar-se.

Comer de forma compulsiva.

Transtornos de Ansiedade – Transtornos mentais e a dependência química

Também conhecido como Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), esses desequilíbrios de fato afetam cada vez mais de pessoas. em todo o mundo.

São, todavia, caracterizados por um receio sem causa aparente em muitos casos e de fato geram preocupação excessiva com o que ainda não aconteceu.

Provoca, de fato, ainda, uma exagerada sensação de desconforto, além de mau pressentimento e tensão emocional bastante desagradáveis.

A TAG aparece em forma de ansiedade patológica, os distúrbios somatoformes, as fobias e a síndrome do pânico.

Os sintomas mais comuns dessa doença são muito prejudiciais porque de fato afetam vários aspectos da vida emocional, profissional e social do indivíduo.

A TAG também pode desencadear alguns mecanismos que provocam sintomas físicos muito desconfortáveis e  de difícil controle.

Os mais comuns são sudorese, além de tremores, palpitação, dores torácicas, sensação de sufocamento e de formigamentos nas mãos e nas costas, e diarréias.

Esquizofrenia – Transtornos mentais e a dependência química

A Esquizofrenia é classificada como um dos principais transtornos psicológicos, e que tem relação de fato com inúmeras enfermidades de cunho psiquiátrico.

Isso acontece porque essa doença pode, de fato, tanto elevar a gravidade de problemas mentais preexistentes como surgir em decorrência destes.

Os sinais dos quais são mais evidentes desse mal são os distúrbios da linguagem e a desorganização do pensamento.

No grau mais avançado, no entanto, ela também afeta a percepção da realidade e altera a expressão do pensamento.

Algumas doenças psiquiátricas, todavia podem ocorrer de fato por associação e, com isso, de fato podem agravar os diferentes quadros clínicos,

ainda que seja de forma branda.

Nesse sentido, portanto, a avaliação diagnóstica precoce é extremamente importante para de fato prevenir a evolução dos níveis de morbidade e de comprometimento mental.

Somatização – Transtornos mentais e a dependência química

A somatização é todavia definida como sendo um distúrbio psiquiátrico em que o paciente apresenta variadas queixas físicas devido às dores em diversos órgãos ou membros do corpo.

Porém, de fato essas dores não são diagnosticadas em exames e nem facilmente explicadas pelos médicos, já que não apresentam nenhuma alteração clínica real.

A impulsividade de fato costuma estar presente e é um dos fatores de agravamento do quadro de somatização.

RESPIRA, INSPIRA, NÃO PIRA, e se precisar, peça ajuda, estamos a disposição. VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO!

TRANSTORNOS PSICOEMOCIONAIS NÃO SÃO FRESCURA, SÃO DOENÇAS E REQUEREM DE TRATAMENTO ESPECIALIZADO!

TEMOS AS MELHORES SOLUÇÕES, SOBRETUDO PARA TRANSTORNOS EMOCIONAIS, FALE CONOSCO AGORA MESMO E CONHEÇA MELHOR NOSSAS ALTERNATIVAS, AGORA MESMO!

Qual a relação existente entre estresse, ansiedade e doenças psiquiátricas?

Transtornos mentais e dependência química
Transtornos mentais e dependência química

Na verdade, as inabilidades de ordem social estão relacionados às doenças psiquiátricas, quando agravadas pelo estresse e depressão, impõem sobretudo uma situação que, em termos de causa e efeito, tornam-se gatilhos para acentuar esse quadro clínico.

Considerado pelo SUS como um dos principais fatores causais de diversas comorbidades, o estresse sobretudo pode ocorrer em níveis diferenciados:

leve, moderado, avançado ou crônico.

No entanto, a redução da capacidade do controle emocional e o modo de enfrentamento dos problemas ocorrem em todos os níveis, o que eleva de fato a probabilidade do surgimento de doenças.

Cuide-se e entenda como a seguir! Continue com a gente

Mediante a tudo isso, veja abaixo algumas das doenças que frequentemente são ocasionadas pelo estresse, confira!

Problemas dermatológicos

As pessoas que de fato sofrem de estresse crônico e que em função disso, duram por períodos muito longos tendem a desenvolver algumas dermatites.

As mais comuns são as acnes, os processos alérgicos e manchas escuras na pele, como se fosse um hematoma de pancada.

Nos casos mais graves, no entanto, podem surgir o vitiligo e a psoríase, que também têm relação com a auto imunidade. 

O estresse em nível crônico altera de fato a produção de substâncias cerebrais das quais são específicas e que são responsáveis pelo controle emocional, 

o que acentua de fato as chances de desencadear essas enfermidades.

Doenças cardiovasculares

Em decorrência de influências hormonais, o estresse excessivo sobretudo pode provocar  o fechamento das artérias e veias mais importantes do coração.

Isso de fato pode gerar complicações generalizadas porque reduz o aporte sanguíneo para as células e tecidos.

Com um fluxo sanguíneo menor, o trabalho do coração é forçado.

Entre outros danos, essa condição pode de fato resultar em Acidente Vascular Cerebral (AVC) e em Infarto.

Insônia

Além das questões de cunho pessoal, profissional e social, as mudanças no padrão hormonal das substâncias que coordenam o nosso equilíbrio, o sono por exemplo, podem gerar interrupções que comprometem a qualidade do descanso. 

Para reduzir os efeitos negativos portanto desse quadro, manter hábitos como tomar um copo de leite morno antes de se deitar pode trazer alguns benefícios.

Vale a pena ainda,  evitar o consumo de alimentos como chá preto, café e chocolate, já que eles contêm potentes estimulantes como a cafeína, sobretudo, antes de dormir

Depressão – Se cuide!

Considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Mal do Século, a depressão é um dos problemas mais comuns na sociedade moderna. 

Existe de fato uma relação muito próxima entre o estresse crônico e o surgimento da depressão.

Essa tese de relação no entanto é sustentada pelo desequilíbrio bioquímico do cortisol pelo qual é provocado devido aos altos níveis de estresse.

Quando o cortisol aumenta, portanto, há a queda muito acentuada da dopamina e da serotonina, os hormônios que controlam a depressão, e que nos deixam felizes.

Vença o sedentarismo

A maneira mais simples de minimizar os impactos do estresse e da ansiedade crônica sobretudo sobre a saúde mental e física é a prática periódica de exercícios.

Durante a realização das atividades físicas há em nosso organismo uma produção de neurotransmissores, como por exemplo a serotonina, que de fato eleva a sensação de prazer e ainda reduz o cansaço e a ansiedade excessiva.

Dessa forma, portanto, tentar de fato vencer o sedentarismo e incluir algum exercício na agenda semanal, diária, pode de fato contribuir bastante a reequilibrar as emoções e tornar o cotidiano mais leve e tranquilo.

Mas é importante saber que antes de iniciar qualquer plano de exercícios, o ideal é passar por uma avaliação médica, para ver se está tudo ok.

Evite ser dominado pelo estresse

Pessoas que são mais propensas ao estresse e sobretudo à ansiedade precisam de fato buscar maneirtas de reduzir, ao máximo, o seu estresse diário. 

Em índices elevados, todavia, os hormônios que desencadeiam o estresse podem de fato aumentar também a ansiedade.

Outras sensações que podem ser negativas e prejudiciais como por exemplo a irritabilidade, a impulsividade e a agressividade também resultam dessa combinação de elementos estressantes.

BUSQUE UMA VÁLVULA DE ESCAPE: IOGA, MEDITAÇÃO, ARTES MARCIAIS, CORRIDAS, ARTESANATO, JARDINAGEM ENTRE OUTRAS ATIVIDADES.

Pense positivamente – Isso é de fato muito importante no combate ao estresse

Mediante a situações de ansiedade extrema e exagerada e que se estende por muito tempo, a orientação mais comum no entanto, é evitar os pensamentos negativos,

desgastantes ou catastróficos.

Procure, portanto, de fato, avaliar calmamente a gravidade do problema que se apresenta e todavia, busque alternativas de resolução, mas que te permita estar no controle de suas emoções.

Dedique um tempo só para si! Vale a pena

Na correria imposta pelos compromissos e responsabilidades da vida moderna, vale a pena de fato repensar ações, atitudes e parar um pouco o que estiver fazendo para respirar.

Em função disso, busque reservar alguns minutos do dia para refletir e tente ouvir o seu íntimo: reavalie as suas reais necessidades e o que de fato vale a pena ou não se preocupar.

Dedicar algum tempo a si mesmo pode contribuir muito e ainda diretamente para controlar o estresse que gera ou aumenta a ansiedade.

Saber olhar de fato para dentro de si e perceber o que realmente precisa ser mudado é de fato essencial para facilitar o alcance dos objetivos e ter uma vida mais plena e sobretudo feliz.

Seja leve

Uma das melhores alternativas para reduzir os efeitos da ansiedade e do estresse crônico é de fato evitar algumas ações ou situações que de fato levem a agitação,

assim como a raiva ou ao desgaste emocional desnecessário.

Quais são os melhores tratamentos para as doenças da mente? Transtornos mentais e a dependência química

Tratamento de dependência química e transtornos mentais fale com a Bella Clinic

Nas últimas décadas, portanto os avanços nos tratamento das doenças psiquiátricas foram extraordinários.

Além da mudança na forma de tratamento, a compreensão da dinâmica dessas doenças e dos fatores que todavia se sobrepõem gerando esses transtornos emocionais são essenciais ao direcionamento das condutas médicas.

A maioria das intervenções, de fato para tratar essas doenças se subdividem entre os métodos somáticos e psicoterapêuticos.

Os classificados, no entanto, como somáticos incluem algumas medicações e terapias das quais são estimulantes das funções cerebrais.

As psicoterapêuticas promovem a modulação comportamental, o que é de fato de suma importância para os resultados.

Diante disso, confira alguns dos tratamentos disponíveis para reduzir os sintomas das doenças psiquiátricas.

Medicamentos – Entenda a função deles no tratamento de transtornos mentais

Os psiquiatras costumam apostar em alguns medicamentos da classe dos psicoativos para controlar ou ainda para reverter os efeitos negativos provocados pelos desajustes

cerebrais típicos do desequilíbrio mental.

Principalmente para evitar agravos clínicos que podem evoluir para emergência psiquiátrica.

Esses métodos, todavia, são largamente utilizados tanto em tratamentos ambulatoriais como nas internações, e têm se mostrado bastante eficazes na reabilitação do paciente.

São muito bem pensados, e desmamados ao fim do tratamento.

Quando procurar ajuda de um psiquiatra?

Saber de fato quando deve ser a hora de procurar por um tratamento para transtornos de saúde mental que seja de fato adequado é importante,

muitas vezes, a família ou os amigos, pessoas próximas, são os primeiros a suspeitar que alguém próximo que está sendo desafiado por sentimentos, comportamentos, pensamentos, e/ou condições ambientais que o fazem agir de forma disruptiva, rebelde ou triste.

Ideação suicida, entre outros comportamentos podem ser um alerta de que alguém precisa de ajuda, mas nem sempre, os sinais são tão claros assim.

Para que se possa ter uma base de situações que podem ser um alerta é preciso analisar alguns fatores, como por exemplo: problemas com relacionamentos,

sono, alimentação, abuso de substâncias lícitas ou ilícitas, isolamento social, mudança de ciclos de amizadas, comportamentos de desleixo, excesso ou falta de apetite, dentre outras condições.

É, todavia, importante saber que pessoas de diferentes idades terão diferentes sintomas e comportamentos.

Portanto, é importante que as famílias que suspeitarem de um ou mais problemas nessas áreas busquem tratamento o mais rápido possível:

  • Ansiedade
  • Alzheimer
  • Depressão
  • Demência
  • Doença de Parkinson
  • Esquizofrenia
  • Fobias
  • Psicose
  • Transtorno Bipolar
  • E Transtorno de Personalidade
  • Ideação suicida ou Transtornos de Borderline
  • Síndrome do Pânico
  • TDA
  • TDAH
  • TAG

Entre outros transtornos que são muito comuns, fale conosco e conheça as nossas soluções

Farmáco Dependência, o que é? Transtornos mentais e a dependência química

Trantornos mentais

A FÁRMACO DEPENDÊNCIA é sobretudo uma doença de significativa atenção e que tem todavia um tratamento similar a dependência de outras substâncias,

levando-se em consideração de que o paciente deverá passar por período de desintoxicação da medicação ao qual fez uso indiscriminado, grupos terapêuticos de apoio intensivos,

manejos que podem ser de tratamento individual com base nas terapias como por exemplo a Terapia Cognitivo Comportamental, atendimento

psiquiátrico do qual é de suma importância, inclusive, fundamental, e em muitos casos associação com outros modelos de tratamento não invasivo, e sem introdução medicamentosa.

Em alguns casos, no entanto, onde se identificam sintomas depressivos como a presença de solidão, tristeza e desmotivação, pode estar havendo tentativa de “auto medicação” por parte do indivíduo, no sentido de minimizar os sintomas, e isso também deve ser tratado

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), a dependência química ou seja, aquele que também envolve a dependência do álcool e medicamentos,

atinge em torno de 10% da população mundial e em pesquisas mais recentes têm sido apontados que são várias as causas para seu estabelecimento, entre elas biológicas, genéticas, culturais, ambientais e psicossociais.

A identificação e também um diagnóstico de Comorbidades pré existentes é muito importante para melhorar o prognóstico dos pacientes,

que todavia, deverão ser tratados em sua doença de base além da dependência química, o que melhorará o resultado do tratamento e a adesão do paciente ao mesmo.

Nosso tratamento de dependência química, alcoólica e farmacodependência foi desenvolvido para atender as necessidades específicas do perfil de cada acolhido.

estando ou não em faixa etária mais elevada, consumindo álcool, anestésicos ou drogas ilícias, podem estar com uma problemática de saúde mais instaurada com prejuízos cognitivos, decorrente do tempo de uso de cada substância ou não.

Quando se trata de alcoolismo, por exemplo, os pacientes tem dificuldade de convencimento que desenvolveram uma doença, justamente pelo fato de pensarem que “todo mundo bebe”, já que é um hábito cultural mundial.

O consumo de álcool é socialmente aceito, e inclusive incentivado por propaganda e cultura, que passa de pais para filhos, a associação da bebida as comemorações, por exemplo.

Diferentemente por exemplo do usuário de drogas ilícitas, que tem todavia uma consciência de que está infringindo leis,

tornando-se até marginalizado.

Estes geralmente (dependentes de drogas ilícitas) aceitam com mais facilidade a ideia da perda do controle, mas nem sempre a internação.

Em geral, portanrto, os alcoolistas apresentam nível de cronificação do qual é todavia mais avançado com consequências clínicas diversas

como por exemplo as: neuropatia periférica, hipertensão, cardiopatia, esteatose hepática, pancreatite, diabetes entre outros problemas causados pelo alcoolismo.

Fale conosco

Em busca da melhor opção em tratamento de dependentes químicos e alcoólatras ou ainda saúde mental?

Fale conosco!

Nossa central de relacionamento funciona 24 horas por dia para melhor atendê-lo!

Certamente, teremos as melhores opções em clínica de recuperação e hospitais, hospitais dia, moradias assistidas e residências terapêuticas para atender você.

Fale conosco agora mesmo e conheça melhor as nossas opções!

Grupo Bella Clinic